Rota da Imigração 87,9 FM

Rádio Rota da Imigração 87,9 FM Ouvir Rádios Online Grátis Brasil Qualidade e Transmissão İninterrupta.

Sabes que mais, irmão? Estou destinado a matar alguém. Desta vez dou uma facada ao Raja. Pappi, não digas disparates. Disparates? Quem é que está a dizer disparates? Eu ou tu? Continuas tão generoso. Parece-te boa ideia comprares grinaldas para o tipo que se vai casar com a tua noiva? Ouve, irmão, ou vais lá partir aquilo tudo, ou então apanha o comboio de volta para Deli. Percebes? Pappi, compra as grinaldas e vamos ao cartório. A lágrimas levaram-me a maquilhagem E a tinta das mãos A lágrimas levaram-me a maquilhagem E a tinta das mãos O véu florido secou Sinto que vem aí A estação da tristeza e ela quer que eu me case outra vez. Venham depressa. Mãe, porque não me ouves? O seu nome? Raja Avashti. Raja Avasthi Mãe, porque é que E o nome dela? Tanuja Trivedi. Quê? Tanuja Trivedi. Mãe, é melhor deixares-me falar com ele. Nome do pai? Avasthi. H. N. Avasthi. Mãe, deixa-me falar com a tia. Mãe, porque é que Deixa-me falar com a tia! Estou, tia? Olá. Tia, por favor explique à mãe. Ainda agora me divorciei. Ainda mal recuperei, e já me querem casar outra vez. Nome do pai? Rajendra. Rajendra Trivedi. Diga-me o nome do pai dela! Ela já disse. Rajendra Trivedi. Tia, explique isso à mãe. Explique-lhe. Não posso, tia. Só estou livre às seis. Não posso! Caneta, deem-me uma caneta. Tia, ligo amanhã. Tem uma caneta? Deem-me uma caneta. Não. Tia, não posso. Vai buscar uma caneta. Não tenho. Tente compreender. Tia, tente compreender. Estão todos a dar-me cabo do juízo! Seja, eu vou! Tem a caneta? Ninguém tem canetas. Então, nada posso fazer. Isto é um cartório. Vocês estão atrasados. O cartório fecha às cinco, e já são seis. Já vou a caminho! Voltem de manhã, caso-vos em primeiro. Amanhã de manhã. Mãe, vai até à paragem. Encontramo-nos lá. Fantástico. Sr. Avasthi, parabéns pelo casamento. Fiquei tão feliz que até dei dois tiros no portão de Akbari. Não, correu tudo mal. Quer que vá ter aí? Ou mande-me uma foto dele e eu trato-lhe da saúde. Quem é? Isto está complicado. Até te ias rir se eu te contasse. Eu ligo-te depois. Está bem. Avisa se precisares de alguma coisa. Vou desligar. Fica bem. Que bronca. Como é que isto aconteceu? Onde vamos passar a noite? Já não sei nada. Sugiro ir a Jaipur. Tenho lá uns amigos que nos podem casar. Ouve Disparates. Sabe, doutor, ninguém sugere o meu nome ao pai da Tanu. Caso contrário teria feito tudo por vias normais. Mas o que hei de fazer? Temos de casar em segredo. Não te vi. Onde foste? Fugi para me casar. Mas não consegui. Toma, põe isto. Aanchal Sim? Podes ir, eu arranjo-a. Até logo. E fecha a porta. Onde andaste? Procurei-te por todo o lado. Sim? Olá. Olá. Pode ligar ao Sr. Trivedi? Sim. Quem teve a ideia de passar a noite do casamento no Marriot? Não pode ter sido o teu cavalo. Cala-te. Agora é o meu marido. A ideia foi do teu doutor. Prenda de casamento. Payal, uma passa. Não me chateies. Não queres? Toma lá, querida. Não. Não percebo nada, filho. Mas se tu dizes, tudo bem. Mas fica por cá. Porque, depois de tratar disto tudo, gostaria muito de saber porque estás a fazer isto. Só uma.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *