Coca-Cola FM

Rádio Ouvir Rádios Online Grátis Brasil Qualidade e Transmissão İninterrupta.
Seus comentários são importantes para nós…
Whatsapp: +55 11 96788-4657

Ou, por outro, votar para um regresso ao sistema capitalista. Neste cortejo, está Edward Seaga, líder do partido conservador da oposição. Vemos o PNP a associar as armas a organizações comunistas neste país. E interrogamo-nos porquê. O país já estava a enfrentar a bancarrota. E, se Manley ganhasse as eleições. . poderia transformar a Jamaica num Estado totalmente socialista. Por isso, tive de lutar contra isso. Esta barricada, organizada pelo Partido Trabalhista da Jamaica, de Seaga, está a ser desmantelada pelo rival Hugh Small, do Partido Nacional Popular de Michael Manley. Com o aproximar das eleições de , o país estava a ficar cada vez mais. ANTIGO MINISTRO DAS FINANÇAS . num estado de hostilidade e de tensão. Em Kingston, os dois partidos políticos criaram uns chamados “núcleos fortes”. Trenchtown era um núcleo forte, Tivoli também. E havia um Don a controlar os núcleos fortes. Estes tipos eram os piores bandidos locais e todos tinham de lhes responder. Socialismo, sim! Fascismo, não! O nome Don vem de Don Corleone, da máfia. Os spaghetti westerns e os filmes de gangsters influenciaram muito a Jamaica. Devemos isso à cultura americana. Foram vocês que nos deram a cultura de cowboys! Só lhe demos um toque jamaicano. O BOM, O MAU E O VILÃO O BOM SEAGA Passei dez anos na Jamaica a tentar compilar a história desta guerra tribal. Em Kingston, havia zonas de guerra leais a um partido ou a outro. JORNALISTA DE INVESTIGAÇÃO Os políticos precisavam dos bandidos para aumentar o número de eleitores e os bandidos precisavam dos políticos para obter proteção da Polícia, para dinheiro e para armas. No crescendo até às eleições, os gangs de gueto transformaram a guerra de palavras da campanha em confrontos armados mortíferos. Quando existe violência política e vejo. . jovens a lutar contra jovens em nome dos políticos, fico doente. “Johnny Was” foi uma afirmação sobre o que se passa nos guetos na altura. A mulher pegou na mão dela e chorou Porque o filho fora alvejado Na rua e morrera O movimento rastafari nunca apoia os políticos. Se os políticos estivessem a agir bem, a Jamaica seria um autêntico paraíso. PRODUTOR DE MÚSICA OS RASTAFARIS VÊM AÍ RASTAFARI COM UMA BALA Em , Marley era conhecido em todo o mundo. Todos conheciam o movimento rastafari, o reggae, o Bob. Assim, Bob ser visto como alguém politicamente comprometido era muito importante para os dois partidos políticos. Piscavam-lhe o olho, queriam-no. Bob sabia que havia muito perigo em seguir essa via. O Bob tinha um cuidado extremo em ser politicamente neutro. Não se pode dizer que Bob Marley pertencia ao Partido Trabalhista ou ao PNP. ANTIGO DIRIGENTE JUVENIL DO PNP Mas era político. Bob Marley e os fabulosos Wailers! Trenchtown Rock Não chamem a Polícia Trenchtown Rock Podemos resolver nós as coisas Vejo “Trenchdown Rock” como um hino para os jovens que estão a afirmar a sua independência face ao sistema político. De certa forma, era a primeira afirmação que Bob estava a fazer, onde anda entre os dois partidos políticos. Na sua infância, Bob estava rodeado por Dons locais. E todos encontraram um terreno neutro no n.º de Hope Road. N.º DE HOPE ROAD Era frequente entrarmos lá e encontrarmos pessoas que, se se cruzassem na rua, se podiam matar umas às outras. HISTORIADOR DE BOB MARLEY Mas a casa de Bob era conhecida por ser território neutro, onde todos podiam vir em paz. A casa do Bob era na mesma rua que a do primeiro-ministro, e eu gozava com ele porque tinha toda uma imagem à volta das raízes e da baixa. Eu disse: “Estás a ficar fino!” E ele disse: “Não, estou a trazer o gueto à parte alta da cidade.” Conheci o Bob no n.º de Hope Road Depois, tornei-me a advogada dele, a sua confidente. O Bob era um mobilizador, por assim dizer, e o n.º de Hope Road era um sítio emocionante. O Bob tinha um estúdio de gravações nas traseiras onde ensaiavam. Era um centro de cultura pop moderna de inspiração rastafari. NAMORADA DE BOB, MÃE DE DAMIAN MARLEY Eu vivia no n.º de Hope Road e aquele movimento rastafari, aquela passagem da baixa para a zona alta começara e estava a crescer rapidamente, e as classes de classe média-alta ficaram aterrorizadas. As pessoas faziam fila de manhã. Todos precisavam de ajuda para pagar a escola, precisavam de um trabalho, de remédios. Ele queria ajudar as pessoas a ficarem independentes dos donativos dos políticos. Eu era um rastafari. Não gostamos muito de políticos. Não gostávamos do PNP nem do Partido Trabalhista. Na Hope Road, havia uma certa tensão por haver rivais assassinos no mesmo espaço, ao mesmo tempo. Assistimos a um tipo e a uma escalada de violência única na nossa história. Vimos crianças a serem armadas. Vimos inocentes assassinados nas ruas, o que plantou o medo no coração de todos os cidadãos honestos jamaicanos. Não ficaremos de braços cruzados nem permitiremos que continue esta sabotagem ao nosso país. Vamos declarar o estado de emergência pública. Nessa altura, o país estava em polvorosa, e o Bob disse-me: “Vamos fazer algo gratuito para que possam vir todos.” AGENTE DE BOB Então, fomos apresentar a nossa ideia ao primeiro-ministro.