Radio Pop FM

Radio Pop FM, Radio Pop FM ao Vivo Online

-Não. -Tá almoçando minha mão. Olhe pra mim! -Tire isso daí! -Precisamos nos relacionar. Vamos trazer o antídoto, Jeff. Espere só um segundo. Entendeu? Aguente firme! Como está se sentindo, parceiro? É da boa! Ficaria incrível em você. Perfeito! Vou levar. Não está se divertindo, Karen. Quero que esqueça tudo que ouviu sobre apoio pros seios. Por que está nervosa? É porque somos duas mulheres experimentando lingerie? Ou porque eu sei que me seguiu hoje? Não segui você! O quê? Vim ao shopping fazer compras. Será que tem amarelo? -O Jeff adora amarelo. -Não sou burra. Acertou ao me seguir, ao pensar que eu não sou quem finjo ser. Porque escondo algo. Esconde? Você também. Somos parecidas. Duas mulheres fortes, ualmente vibrantes. Porém, cá estamos, enterrando nossos eus verdadeiros das Meg Craverstons da vida. O que a Meg tem a ver? Qual é, Karen? Ouço o que ela fala de mim quando pensa que não vejo. Me odiar pelo meu visual como se estrutura óssea perfeita e pele impecável fossem culpa minha! Posso não precisar hidratar, mas tenho sentimentos. Não sabia que tinha sentimentos. É por isso que mulheres como nós precisamos nos unir. Não seguir a outra em shoppings. Faz Kegel? Kegel? Os exercícios pras partes femininas? A força tem de vir de algum lugar. Não faço. Por acaso, eu estou fazendo agora. Quebro uma noz lá embaixo se for preciso. Já precisou? Agora, você. -Eu não quebro nada lá. -Ainda escondida? Coragem, Karen. Canalize seu poder. Eu faço. Vou tentar. Consegui! Eu senti. Como fui? Precisa treinar! Você tem uma escolha. Que Karen quer ser? Karen, a fraca? Ou Karen, a forte? -Tudo bem mesmo? -Estou bem. Salvou minha vida. E que cobra gostosa! Fiquei sem graça. Meio bêbado. Me deixou preocupado. Vá se limpar que pago a conta. Sei o que está fazendo, Tim. O que é, Jeff? Meu trabalho é ler as pessoas. Me embebedou com vinho de cobra pra eu me abrir e contar segredos. Você quer fazer um amigo. Tenho muitos amigos. Mas tem muitos segredos guardados em você. Você deve ser uma das pessoas mais solitárias que já conheci. O que tem a dizer sobre isso? Quer saber uma coisa de mim? Às vezes, detesto o meu trabalho. Não é bom isso? Se expressar? Estamos interagindo? Não, conversando. Quer interagir? Vamos interagir. Olhe pra mim. Vou afivelar você. Que barulheira! Você se diverte assim? Eu seguro você, tá? Não é demais? Oi, Karen! Oi, estou aqui! Oi, Karen. Como vai? Eu trouxe flores. Obrigada, querido! Não vai acreditar no meu dia. Adivinha quem gosta de voar como eu? -Quem? -Tim Jones. Olhe só! De robe? Está doente? Que bom. Andei pensando… O que faço neste verão? As crianças viajaram, estou redecorando banheiros… É o que me faz feliz? É o que torna Karen Gaffney completa? Se quiser se sentir completa, há uns exercícios que faço com os caras… Querido, não. Não funcionam. Eu perdi contato com a verdadeira Karen. Aí esses vizinhos incríveis se mudaram. Eu estava vulnerável, e foi natural suspeitar e achar defeito neles. Na verdade, eu sinto que devo me concentrar em mim. Em nós! Misericórdia! O que é isso? A Natalie disse que temos de manter a chama acesa. Falou da nossa ualidade? Não, é claro que não contei nada, amor. É que ela é muito intuitiva. -Pra uma grega. -Sei… Acha que o casal, a certa altura, deve se esforçar. Essa é a Karen que eu amo de verdade. Me pegue. Me pegue, paixão! Que pena, amor. Era pra estimular a conversa. Esqueça isso. O que é? Não sei. Não importa. Vamos. É, não importa. Quer saber? Vamos voltar a fazer amor. Onde paramos? -Estava gostoso. -Quer que dedilhe você? Ótimo! Vamos voltar. Jeff, Jeff! GRAMPO Delícia! -Está doente? -Tesão! Eu tive uma ótima ideia. Vamos pôr a trilha sonora da nossa paixão. Quer música apaixonada? Hora de The Judds, eu acho. Vamos botar uma música. Vou pôr taças na lava-louças. Você quer narrar! Entendi. Eu topo. Isso é muito divertido! O sangue sai da cabeça do Jeff e vai chegando ao meio do corpo. -Por que no armário? -Amor, escute! -Não é erótico. -Eles nos grampearam! Eu disse que tinha algo errado. Faz mais sentido o Tim ter ido ao seu escritório. Não me diga que foi cocô. Não era número dois. Sei o que a Natalie fez naquela loja. Foi uma entrega! Entrega? Que papo é esse? E me enfiou nesta lingerie! Ela estava de calcinha e eu também. Meu Deus! Ela é muito convincente. Estavam as duas de calcinha? Não pense sacanagem! Foi uma farsa! Só quero ter certeza que não é paranoia sua. Já dormi no carro por comer pimenta, e pensou ser possessão. Olhos vermelhos! Quiser transar num dia útil. Mas foi só jalapeno. É aí que está! Vamos chamar a polícia! E dizer o quê? Grampearam a casa? Parece loucura. E quando precisarmos de verdade? Não virão à casa. Por quê? Estaremos na lista dos loucos. Tem razão. Precisamos de provas. E é jalapeño. Karen! Karen! Karen, veja. Sente falta de Mikey e Patrick, mas o fim de semana dos pais é em duas semanas. Abaixe! Só daqui a duas semanas. Vamos respirar pra você se centrar. Não preciso de exercício respiratório! Estou centrada! Está quieto lá. Quieto demais. Estão nos vendo vigiá-los. Não estão! Estão no restaurante com Stacey Chung. Como sabe?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *