Radio Orobó

Radio Orobó, Radio Orobó ao Vivo Online

É adequado dar presentes. Inadequado é o que usou na festa do jardim. Quer que me vista como uma asuada enfermeira escolar -pra me enturmar com mães? -Não disse asuada. -Nada pessoal. -Estava linda! É linda. Mas se enturme! Chama-se disfarce! Usou burca em Cabul. É subúrbio! É difícil. Não entende? As mulheres são venenosas. Não conhece as mulheres daqui. Viu só? Não sabemos de nada. Por que o grampo? Sabem menos que nada. Mas a agência recebeu informações que alguém usava seu comdor pra cometer traição contra os EUA. Usamos você pra chegar ao culpado. -Por que não contar tudo? -E daí? Dez anos, países, ninguém descobriu. Não demorou uma semana no subúrbio! Posso pagar? Pergunta burra! O que fazemos agora? -O que faremos? -Mantenham a rotina. E ninguém fica sabendo de nada. Não conto a ninguém. -Mantenham segredo. -Outra pergunta. Sei que estão disfarçados e que é tudo armação. Mas, no Clube da Cobra, só quis me embebedar pra eu trair meus colegas, ou éramos dois caras começando uma amizade? Quis embebedá-lo pra trair seus colegas. Mas o paraquedismo foi pra fazer amizade. Viu? Eu disse que interagimos. Lembrem-se: ninguém fica sabendo. Não. -Nem pra mãe. -Bico fechado. Mais uma coisa. Sei que não sou psicólogo, mas falem, se expressem. Jeff valoriza a comunicação. Me comunico. É o que faço. -Sem dúvida. -Conversem. Não. Você tem toda a razão. Comunicação é ótimo. -A gente se vê. -Tchau. -Valeu! -Vou nessa. -Se cuidem. -Tchau. Que gracinha dizer aquilo pra eles. Os Jones vão ficar bem. -Você primeiro. -Obrigada. Timmy… CIDADE DE ATLANTA Deve ter sido vazamento de gás. Grato pelos depoimentos. -Obrigado. -Boa noite. Quem matou os Jones vem atrás de nós agora. Será que agimos certo mentindo pra polícia? Prometemos segredo aos Jones. Será que promessas valem quando as pessoas já morreram? Não quero assombrações. Tiraram o cordão de isolamento. Meu Deus! Vou pegar o essencial. Passaportes, certidão de nascimento, fita adesiva, pimenta em grão também! Café, chás, biscoitos… Vou levar cebolas. Ponha as cebolas de volta. -Não precisa. -Preciso. -Granola! -Não consigo decidir. Quebra-cabeça de .. -É uma arma. -Pro frango a parmegiana. -É bom. -Sempre compra. Compre o orgânico. Já falamos disso. Não vou discutir. Não leve esses biscoitos. Mas podemos precisar… Se acalme, Jeff! Vou levar Red Bull. Aonde vamos? Não sei. Faça as malas! Nunca fugi na vida. Levo um biquíni caso faça sol? Não! Um maiô? Pegue meias! Preciso de meias. Vamos pegar as crianças e a mamãe. Não a envolva! Só duas vezes por ano. Natal e Páscoa! Deus! -Karen… -Quer saber? Deve ter sido um fusível. Porque uma casa explodiu. Só um problema na rede. Vá ver a caixa de fusíveis. Fico aqui fazendo as malas. Talvez deva ir comigo até a caixa de fusíveis. Assim não fica sozinha. Vamos. Vamos lá. É ali. Foi só um disjuntor. Santo Deus! Não gritem. Não é o que estão pensando. Não os sequestraram e amarraram a cadeiras? É o que pensam, mas não pelas razões que pensam. O Dan vende os segredos da MBI. O quê? -Tem razão. Ela é boa. -Eu disse. Dan, é verdade? Como estão vivos? A casa explodiu! Jeff, as aparências enganam. Deveria saber disso. Então? Como não me contou que se sentia assim? Francamente, você não é a mulher mais acessível pra um homem admitir medos. O quê? Como pode dizer isso? Sou compreensiva e sensível. Pode me contar tudo. Me chamar de marica em hebraico não facilita. Corra! Foram de cabeça num painel de vidro? Não é duro como parece. Quem está por trás? Quem quer matá-los? É um traficante internacional de armas chamado Escorpião. A agência está atrás dele há anos. Seus amigos iam vender isto pra ele. É o que fazemos na MBI? O que são? Microchips. Nas mãos erradas, as informações nos chips podem ser usadas pra debilitar o sistema americano de defesa. Por meses, Dan os levou pra fora do prédio no estilo cadeia. Estilo cadeia? Como assim? Ele pôs num balão e enfiou na bunda. O quê? Credo! Por que fez isso? É exatamente o que vamos descobrir, Jeff. Tim! Abra as pernas, Dannyzinho. A Sra. Jones quer trabalhar. Natalie… Jesus! Jeff, por favor, faça algo! -Ou você fala… -Não deixe! É psicopata! Posso dar uma palavrinha com vocês? Não me machuque. Tire a louca de perto de mim. Relaxe. Estamos felizes por estarem vivos, mas é nosso porão. Não é a prisão de Abu Ghraib. Nossos filhos brincam aqui. Não gosto disso também, mas é a segurança nacional. Não pode incinerar os testículos e esperar que ele fale. Ficaria surpreso… São seres humanos. Precisa estabelecer um vínculo. Me deixem falar dois minutos. Tem jeito com pessoas. Tem segundos. O.K. Meg. Dan, saibam que, como no RH, este porão é um lugar sem críticas. Apesar de ter roubado a empresa, traído o país e sua rua, e posto microchips na cavidade mais escura, erros acontecem! Meu Deus! Vamos torturar e acabar logo com isso. São tempos confusos. O limite entre certo e errado está borrado. É difícil até saber o que essas palavras significam. O que é isso? Tira bom, tira bom? Posso não saber o que se passa no to andar, mas sabia que toda vez que um funcionário pede aumento, passa pelo RH? Vi seus pedidos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *