Radio Vida

Radio Vida, Radio Vida ao Vivo Online

Tu não disseste isso. Disseste que não querias ir, não que não ias aparecer. Que diferença faz? Uma grande diferença. Estava sentado sozinho numa sala cheia de otários. Rapazes, por favor. Não estou a sentir-me bem. Podes passar-me os meus comprimidos, por favor? Enfiaste-lhe o dedo? Cala a boca! TJ! O quê? Olha como falas! Ouviste-o? Não interessa! Se continuar, vais para o quarto. O meu quarto? Vais começar a castigar-me? Se calhar, vou. Quando não são os palavrões, é a tua irresponsabilidade. Ainda vou ter que te de acompanhar à esquadra. Desculpa por ter de tirar-te do sofá. Desculpe por ter de vestir calças pela primeira vez durante meses. TJ! O quê? Chega! Só “chega” quando estou certo? Não quero ouvir nem mais um pio! Bonito. para isto! Estás feliz agora? Perdi alguma coisa? Não. Ele disse umas asneiras, ele atirou o prato, depois ele atirou também. Mas acho que só fez isso porque não tinha o que dizer. O rapaz estava certo. Ele sentiu-se mal e saiu. Não sei… Eu queria poder fazer mais. Está delicioso. Obrigada, querido. O que é verde e viscoso e tem cheiro a bacon? Não sei, querido. Pensa. O que é verde e viscoso e tem cheiro a bacon? Não sei. Vou deitar-me. Não me sinto bem. Está bem. Já pensaste? No quê? O que é verde e viscoso e tem cheiro a bacon? Não sei. Podes fazer-me um favor? Sim. Podes dar-me aquele pote em cima do galheteiro? Qual? Este? Sim, obrigada. Obrigada. São os dedos do Cocas, o sapo. Por causa da Miss Piggy. O que é isto? Cigarros medicinais, para ajudar com a náusea. Podes acender para mim? Claro. Posso só dar uma olhadela? Já volto. Posso? Obrigado. O que é isto? É um bong. Tem água para filtrar o fumo. É a maneira mais segura de fumar marijuana. Vou mostrar-te como se faz. Estás a ver este buraco? Tens de pôr aqui o dedo. Então acendes. Vai-se encher de fumo aqui e depois tu… Pronto. Vou acender-te. Coloca o dedo grande no buraco. Vou acender e tu sugas. Podes sugar. Aí está. Respira fundo. É isso mesmo. Meu Deus. Outra vez. Não, acho que estou bem. Obrigada. Então, vou acabar. Querido, quantos anos tens? Queres saber? Tu pareces um pouco mais velho que o TJ. Quem? Pára. Não és velho demais para te comportares como o TJ? Tu és? Claro. Sou a avó dele. É verdade. Eu tinha uma cobra. Todas as semanas, alimentava-a com um rato vivo. Cobras comem outras cobras porque têm o formato certo. A minha só comia ratos. Uma vez, meti o rato na gaiola. Ela tentou apanhá-lo. E o rato ficou em pé e deu-lhe um soco na cara. Estás a brincar. Aconteceu outra vez. A cobra foi tentar comê-lo e levou outro soco. Eu não sabia o que fazer. Sentei-me no canto e chorei. Aquele rato passou a mandar na gaiola. Durante semanas, ele pensava que mandava naquilo. Ficava sentado, a coçar os tomates e a comer amendoins. Eu tentei dar-lhe outros ratos mas quando os metia, eles escondiam-se atrás do rato velho. A cobra estava com medo. Ela morreu de fome numa gaiola cheia de ratos. O TJ é o rato? Sei lá, se calhar é. Então, quem sou eu? Tu és uma velhinha. Não, sou uma avó. Sim, é avó. Queres saber? Amanhã, vou passear contigo, avó. Que bom! Onde é que vais? Sei lá, vou contigo. Dar um passeio no quarteirão. Bem… Diverte-te. Não, vou contigo. Vejo-te na volta. Porque não envias? Claro. Podemos conversar? Espera. Não vês que estou ao telefone? Tenho de falar contigo. Espera lá fora. Espera lá fora! Vieste aqui para te partir o pescoço? O que foi? Tenho o dinheiro. Que dinheiro? Com . dólares, eu tinha o carro. Disse que mesmo que tivesses dinheiro, não te vendia. Já não está aqui. Como? Já falámos disso muitas vezes. Mas agora o carro foi-se. O que estás a dizer? Não está aqui. Chega, já era. Para onde foi? Acabou, rapaz. Adeus! Adeus! Vai-te embora! O que se passou? Vou sair antes de magoar alguém. DINHEIRO PARA AS MULTAS DA NICOLE. COM AMOR, TJ. Aqui é Nicole, não estou. Deixe uma mensagem e depois ligo. Olá, é o TJ. Desculpa atrapalhar-te, mas só queria conversar. Tenho um presente, acho que to vou deixar em casa. Sim, é isso mesmo. Adeus. Vão à Meu! O que estás a fazer? Sai daqui! Saia daqui! És uma pêga. Quando morreres, ninguém vai perceber. És uma prostituta gorda! Acalma-te. Sai daqui! Ou juro que te esmago a cara! Não quero ver as vossas caras feias outra vez, seus idiotas! Vai à Eu odeio-te! Quero falar contigo. Quero conversar. Larga-me! Acalma-te, amigo! Calma! Raios! Eu disse que quero conversar contigo! Acalma-te! Larga-o! O que estás a fazer? Maldito! Não! Vão-se foder, seus filhos da ! Estás bem? TJ? Eu fiz meses de escola. Treino extensivo, atletismo, física, química. Treinamos para sermos os melhores… Onde está o meu carro? Porra! Onde está o meu carro? Estás louco? Responda, ou arranco o dedo. Foi para o ferro velho! Foi para o maldito ferro-velho! É mentira! Porque ia mentir? Porque és um otário! Diz-me onde está! Foi para o ferro velho, juro por Deus! Se for mentira, corto-te todos os dedos, percebeste? Percebi. Queres dizer mais alguma coisa? Entras assim na minha casa? Deixa-me! Porra! O que estás a fazer? O quê? Qual é o teu problema? Eu salvei-te. Disse que não te queria ver mais. Quantas vezes tenho de dizer? Deixa-me em paz! Vamos, querido. Vem, querido. O que há nisto? Vamos lá pessoal, ou vamos atrasar-nos. E a piza? Podem comer no carro. Fixe! Querida, o que há aqui? Vamos com o meu carro. Tu conduzes. Podes abrir a porta? Claro. Devíamos ficar com o novo e dar-lhes o velho. É uma óptima ideia. Vou dizer-lhes que o nosso microondas velho foi presente teu. Óptimo. Eles nem sabem quem eu sou. Querido, são meus amigos. Eu sei. Só não sei porque temos de dar tantos presentes. Um microondas e um uísque não são muitos presentes. E flores. Flores? Flores! Mãe, podes ligar o rádio? Sim, querido. Socorro! O que estás a fazer? Chega-te para trás! O que estás a fazer? Não sei. Onde estavas? Desculpa. Onde estavas? Desculpa. São h da manhã. Isso é justo? Não sei. Vai para o teu quarto. Há alguém à porta para ti. O Hesher não está. Vim ver-te. Eu não sabia se devia vir ou não, mas não conseguia deixar de pensar nisso. Se viesse, ainda podias estar com raiva, mas se não viesse, achavas que eu não me importo e odiavas-me mesmo assim,



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *