Passaro da Ailha FM 103.3

Passaro da Ailha FM 103.3, Passaro da Ailha FM 103.3 ao Vivo Online

onde tive uma vida feliz, em completa solidão” “e entre as pessoas mais simples do mundo”. Do que mais sente saudade do nosso país? “Saudade é um emoção que só sinto pela minha pátria,” “mas, nunca esquecerei” “meus passeios pela praia e entre as pedras,” “onde crescem minúsculas plantas e flores,” “exatamente como em uma grande composição de jardinagem.” Continue. Acabou. E sobre nós, nada falou. Por que ele nos mencionaria numa entrevista? Ele é um poeta, fala sobre natureza, não sobre pessoas que conhece. O pássaro comeu e foi embora! Aposto que ele nem sequer se lembra das nossas caras. O que diz! Pelo futuro da nação, a de junho vá votar. As cidades italianas devem fechar o comércio, indústrias e escritórios. A democracia proporcionará comícios livres, para esclarecer as opiniões. Se tem dúvidas, resolva-as com o seu voto. Se tem certezas, reafirme-as com seu voto em de junho. Os democratas-cristãos venceram em todas as regiões da Itália. O secretário do partido expressou sua satisfação. Satisfação! Eles não conseguiram. Eles ganharam em todas as regiões da Itália. Eles não podem fazer nada com um punhado de votos! A “Lei da Fraude” não pode rejeitar, entende? Eles venceram uma batalha, mas, não a guerra. Nós venceremos a guerra? Quem mais? Mas, devemos nos esforçar, devemos lutar, e luteremos. É a única forma de rompermos nossas correntes e nos libertarmos! Sim, mas, quando tivermos rompido nossas correntes, aonde iremos? O que faremos? Se o Don Pablo ouvisse você, ele não aprovaria. Don Pablo. Don Pablo não pode ouvir-me. Quem sabe onde ele está, o que ele está fazendo? Que caras são essas? Dr. Di Cosimo, isso é uma tragédia para nós. Contávamos com esses dois anos de trabalho. Fizemos nossos planos, até fizemos alguma dívidas. Eu sei, é uma pena deixar o trabalho pela metade, mas, esperamos recomeçá-lo em breve. Em breve? Quando? Não sei. Isso depende. Entretanto, garanto que não vai demorar muito. De qualquer forma, mal posso esperar para provar sua comida. Depende do quê? Os problemas de uma empresa são muito complexos. Não entendo dos problemas de uma empresa, mas, não sou burro. Todos sabíamos que, assim que se elegesse, o trabalho seria interrompido. É verdade. O marido tem sangue quente. Se o Don Pablo estivesse aqui talvez as eleições tivessem sido melhores. Mario, tenho algo para lhe dizer. Estou grávida. É mesmo? Sim. Você realmente está grávida? Sim. Temos que sair daqui. Ninguém nos entende aqui. São todos muito ignorantes. Vamos para o Chile, assim o Pablito crescerá lá, respirando poesia. Pablito? Sim, por quê? É um nome feio? É o nome de Neruda, um bom augúrio para nosso filho. Mario? Não. Ele está mais à frente. Mario, é você? É uma carta do Chile. Coloque no meu bolso, por favor. Vamos, abra! Espere. Mario Ruoppolo. É a primeira carta que recebo, em toda a minha vida. Santiago, de outubro de . Caro senhor, Peço-lhe que me envie alguns objetos pertencentes ao senhor Pablo Neruda, os quais se encontram na casa em que ele morou durante sua estada na Itália. Seguem o endereço e uma lista dos objetos acima mencionados. O secretario radio o secretário radio de Pablo Neruda. E para você? Nenhuma palavra, nenhuma saudação e ele partiu há um ano. Eu disse, o pássaro comeu e foi embora! As pessoas são gentis quando se é útil para elas. Pare com “o pássaro comeu e foi embora”. De que modo eu seria útil para essa pessoa? Ao contrário, era sempre eu que pedia. “Don Pablo, poderia checar essa metáfora? Don Pablo, poderia ler este poema?” Era eu radio eu é quem incomodava. Não o ajudei. O que fiz para ele? E mais. Ele sabia que eu não valia nada como poeta. Ele sabia, entende? Porém, mesmo assim me tratou como um amigo. Sempre. Como um irmão. Não é verdade que você não vale nada. E também não chamarei o menino de Pablito. O que o menino tem a ver com isso? Por quê? Você acha que sou um poeta? Eu sou um poeta? Algum dia já escrevi um poema? Não, Mario, mas radio Então “Não, Mario” nada. Admita. Por que ele deveria se lembrar de mim? Como poeta não sou bom. Deveria se lembrar de mim como o carteiro que lhe levava suas cartas quando estava na Itália? Ou como comunista? Nem sequer isso. Não fui muito radio Acho que radio é uma coisa normal, Tudo bem. Amanhã iremos até lá e mandaremos as coisas dele. Queridos companheiros Acabo de ouvir a gravação de vocês e fiquei muito feliz. É um grande prazer publicar meu livro no Chile, me dá uma grande alegria. Gostaria agora que ouvissem alguém daqui, que se tornou um grande amigo meu. Mario Ruoppolo. Eu disse que um amigo meu quer cumprimentá-los. Diga a eles alguma coisa bonita desta terra, que está me hospedando. Não. Sim. Bom-dia. Não, aqui. Bom-dia. Alguma coisa boa sobre a ilha? Sim, uma das maravilhas da sua ilha. Beatrice Russo. Sim, muito bom. Tem certeza que também funciona fora de casa? Se funciona dentro, funcionará também fora de casa. Funciona aqui? Aí está. Um, dois, três. A luz vermelha está ligada? Sim, está. Um. Número um. Ondas de Cala di Sotto. Onda pequena. Continue! Número dois. Ondas grandes. Continue! Número três. Vento nos penhascos. Número quatro.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *