Radio Feliz FM 94.7

Radio Feliz FM 94.7, Radio Feliz FM 94.7 ao Vivo Online

Eles são capazes de falar alguma coisa com as garotas e fazê-las se apaixonarem também, e se casarem. O que o seu pai faz? Ele é pescador radio é claro. Ele deve ter falado com a sua mãe radio para convencê-la a se casar com ele. Acho que não. Meu pai não fala muito. Vamos, me dê a correspondência. Obrigado, mas não quero nada. Quer mais alguma coisa? Não, obrigado. Beatrice, seu sorriso se espalha como uma borboleta. Caiu da cama esta manhã, jovem? Vim cedo porque radio para entregar-lhe isto. Pareceu-me importante. Você está certo, é importante. E também radio tem mais uma coisa radio há tempos queria lhe dar, mas, sempre me esqueço. Vou deixar aqui. Até logo. Espere um momento. Também tenho algo para você. Tome. Poderá ser útil para as suas metáforas. É um rádio? Não, é uma espécie de rádio. Você fala aqui radio e isso repete o que você diz. Você fala nele e ele repete o que você disse? Sim. Quantas vezes? Quantas vezes quiser. Mas, não deve abusar. Até mesmo a mais sublime ideia, se ouvida muitas vezes, parece boba. E agora, escute. Poeta. Aqui é o Antonio. Comigo estão Cosme, Domingo, Salvadore e todos os outros. Estamos todos aqui, nos encontramos para festejar, porque hoje é seu aniversário. Por isto, brindamos. Lemos suas poesias e bebemos à sua saúde. Agora, Poeta, receba este presente. Estão disndo seu “Canto Geral”. Não se encontra mais nenhuma cópia. Vamos reeditá-lo. Obrigado, Pablo, por essas poesias. Boas notícias? Quando eu era senador da República, fui visitar os pampas, uma região onde chove a cada meio século, onde a vida é inimaginavelmente difícil. Eu queria conhecer as pessoas que votaram em mim. Um dia, um homem saiu de uma mina de carvão, em Lota. Ele tinha uma máscara de pó de carvão e suor. Tinha o rosto radio contorcido pelo sofrimento radio e olhos vermelhos, por causa da poeira. Ele estendeu sua mão calejada e disse: “Aonde você for radio fale sobre este tormento”. “Fale de seu irmão que vive lá em baixo radio no inferno.” Então, achei que devia escrever algo sobre a luta dos homens, que fosse a poesia dos oprimidos. Foi daí que saiu o “Canto Geral”. Agora, meus camaradas radio estão dizendo que conseguiram publicá-lo clandestinamente no Chile, e que está vendendo muito. Isso me deixa muito feliz. Queridos companheiros, Acabo de ouvir a gravação de vocês e fiquei muito feliz. É um grande prazer publicar meu livro no Chile, me dá uma grande alegria. Gostaria agora que ouvissem alguém daqui, que se tornou um grande amigo meu. Mario Ruoppolo. Eu disse que um amigo meu quer cumprimentá-los. Diga a eles alguma coisa bonita desta terra, que está me hospedando. Não. Sim. Bom-dia. Não, aqui. Bom-dia. Alguma coisa boa sobre a ilha? Sim, uma das maravilhas da sua ilha. Beatrice Russo. Sim, muito bom. Agora, vamos até a taverna conhecer essa famosa Beatrice Russo. Você está brincando? Não, estou falando sério. Vamos ver essa sua namorada. Minha nossa! Pablo Neruda e Mario Ruoppolo, na taverna. Beatrice vai morrer! E então? O que foi agora, Mario? Don Pablo, quando eu me casar com a Beatrice Russo, quer ser o meu padrinho? Escute radio Primeiro vamos tomar um copo, e depois decidiremos. Gennarino, espere! Eu também vou! Domenico, venha cá. Vou dar-lhe uma surra! Veja quem está aqui. Neruda! Bom-dia. Olá, Mario! O que vai querer? Um copo de vinho tinto, por favor. E o rei do totó, o que vai querer? Vinho tinto também? Vinho tinto, sim. Dois copos de vinho tinto e uma caneta. Ele está aqui por causa da sua sobrinha. Dê-me o caderno. O caderno? Por quê? Obrigado. Obrigado. Só um momento. “Ao Mario, meu íntimo amigo e camarada Pablo Neruda” Aí está. Você já tem a sua poesia. Se quiser escrevê-la, aqui está o seu caderno. Obrigado. Beatrice! O que foi? Vá para casa. Hora de fechar! Não o farei pagar pela garrafa, mas, agora vá para casa. Vamos! O que está fazendo? Estou pensando. Com a janela aberta? Sim, com a janela aberta. Conte-me. O que foi que ele disse? Metáforas. Metáforas? Você nunca falou assim tão difícil. Que metáforas ele fez para você? Fez? Ele disse! Disse que meu sorriso se espalha como borboletas, sobre o meu rosto. E então? Eu ri, quando ele disse isso. Seu riso é como uma rosa radio uma lancha que decola radio água que explode. Seu riso é uma onda prateada repentina. Então, o que você fez? Fiquei calada. E ele? O que mais ele disse? Não, o que ele fez? Seu carteiro, além de uma boca, tem duas mãos! Ele nunca me tocou. Ele disse que era feliz ao lado de uma jovem pura. Era como estar à orla de um oceano branco. Gosto radio Gosto quando fica em silêncio, porque é como se estivesse ausente. E você? E ele? Olhava-me. Depois, parou de olhar-me nos olhos e começou a olhar os meus cabelos radio sem dizer nada, como se estivesse pensando. Basta! Quando um homem começa a lhe tocar com palavras, logo a tocará com as mãos! Não há nada de errado com as palavras. Palavras são as piores coisas que existem. Eu prefiro um bêbado no bar tocando seu traseiro com as mãos, do que alguém que lhe diz radio “Seu sorriso voa como uma borboleta”! É “espalha-se” como uma borboleta! Voa radio se espalha



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *