Radio Transamérica Pop FM 100.1

Radio Transamérica Pop FM 100.1, Radio Transamérica Pop FM 100.1 ao Vivo Online


Adicione ao seu site.

Não, só você e a sua maldita capa. Caia fora daqui. Eu sou um carcamano. Carcamanos carregam facas, certo? Guinea. Dago. Wop. Calma, filho. Calma. Retiro tudo o que eu disse. Como chamam caras como você, que gostam de sair com garotinhas? Pervertidos? Sabe, se eu enfiar isso em você, tudo o que a polícia faria seria me agradecer. Agora, eu achava melhor que você se mandasse daqui. Caia fora daqui! Chame a polícia. Não. Pequeno filho da . Ainda não nos acertamos, tenha certeza disso. Isto é dela? Sim. Venha. Minha nossa. Isso é problema. Quero dizer, como foi que-? Por que não coloca os biscoitos junto onde porei o chá? Mario? Rynn, há quanto tempo foi com a sua mãe? de outubro. Eu não entendo. Quero dizer, os corpos não radio ? Se decompõem? Sim. Bem, pode-se colocar coisas neles. Então, por que não coloca a bandeja perto do fogo, pode ser? Sim. Como aprendeu a fazer essas coisas? Aprendi na biblioteca. Em Londres descobrimos que meu pai estava morrendo. Minha mãe fugiu quando eu tinha anos. Ele não queria que ela pusesse suas unhas pintadas de vermelho em mim nunca mais. Deixamos a Inglaterra, sem dizer nada a ninguém. Era final de verão quando cheguei aqui radio e eu sabia que este era o lugar. Mas ele disse que eu deveria pensar direito por uma semana radio para me assegurar se eu queria passar os próximos anos da minha vida aqui. O aluguel está pago pelos próximos três anos. Então mais três anos assim? Quase setembro por inteiro, ele parecia bem. Se a dor era terrível, ele nunca disse nada. Então, numa manhã de domingo radio estávamos sentados aqui radio e ele sussurrou pra mim numa voz bem suave radio que eu não era como mais ninguém no mundo radio que as pessoas não me entenderiam. Me controlariam, me diriam o que fazer radio e tentariam fazer com que eu fosse a pessoa que eles quisessem. Como eu era apenas uma criança, não podia dizer nada. Eu teria que ficar sozinha radio ficar longe de problemas e me fazer bem pequena no mundo. Sozinha? Planejamos cada detalhe. Sabíamos que não seria fácil. Aqui, uma carta do meu pai. “Não se entregue e jogue o jogo deles. Os confronte da maneira que precisar. Sobreviva. ” Foi o que ele disse. Então ele me beijou radio e saiu andando por entre as árvores pela alameda. Naquela escrivaninha, encontrei mapas oceanográficos e gráficos radio das correntes da baía e do oceano. Ele nunca será encontrado. Você chorou muito? Depende do que você quer dizer com “muito”. Não. Acho que não foi tanto assim. Você acredita em Deus? Seria bom. Mas não acredita. Eu não sei. Sabe, é tudo tão selvagem. Quero dizer radio há tantos problemas. Como paga suas coisas? Cheques de viagem. É, crianças podem ter cheques também. Guardo-os numa caixa segura no banco. Tenho que fazer com que durem por anos. Como a sua mãe te encontrou? Mentindo para o editor de meu pai. Ela entrou imediatamente. As unhas vermelhas como nunca. Meu Deus, que coragem de vir aqui. Ela sentou bem ali. Fumou seus cigarros caros radio e começou a falar, indefinidamente, sobre a poluição no Mediterrâneo radio e em como seria maravilhoso morar aqui. Me odiei por fazer aquilo, mas na verdade fingi estar feliz em vê-la. Ela me pediu algo alcoólico, mas eu menti e disse que não tinha nada. Ofereci a ela um pouco de chá e esses mesmos biscoitos de amêndoa. São muito bons. Meu pai tinha me dado um pequeno frasco contendo um pó branco. Disse que se ela aparecesse, eu deveria pôr aquilo no chá dela. Acalmaria ela, a deixaria menos agressiva. Bem, deixou mesmo. Mas você não sabia o que era? Não, não até depois. Eu pesquisei sobre suas propriedades. Cianeto de Potássio. E foi isso que pôs no chá dela? Meu pai sabia o que queria dizer quando disse “faça o que precise para sobreviver”. Por que não está bebendo o seu? Ainda está muito quente. Não pus leite gelado. Ainda posso ver as suas unhas vermelhas segurando aquela xícara. Depois de alguns goles, ela disse que o chá tinha gosto de amêndoa. “São os biscoitos de amêndoa,” eu disse. “Eles são de Fortnum. ” Ela adorou isso. Quanto tempo durou? Bem rápido, na verdade. Você quer dizer, tipo, primeiro não se consegue respirar? Sim. Aparentemente. O que há com você? Você está bem? Sim, agora eu estou. Estou bem. Ouça. É só o vento. É como se estivesse vivo. Olhe, sobre o telefone. É melhor não nos ligarmos mais a partir de agora radio porque alguém pode estar escutando, certo? Certo. Vamos nessa. Não vou jogar o jogo deles. Isso seria tão medonho assim? O jogo está fingindo, sabe? É como estar nas engrenagens dos vivos sem, de fato, viver. Mas e a escola? Ir à escola é ter pessoas te dizendo o que a vida é radio sem nunca descobrir por si próprio. É, mas crianças têm que ir à escola. Por quê? Tá certo, então seu pai te ensinou isso. Nem todo mundo tem um pai como o seu. Nem todo mundo pode ser como você. Se eu os ouvisse, seria igual a eles. Droga. Você não para de dizer “eles” como se todos estivessem querendo te pegar. Talvez eles queiram. Bem, você tem que confiar em alguém. Mario! Venha para cá. Mario. Venha pra cá, Mario. Mario! Você está bem? Tenho uma banheira te esperando lá em cima. Alô? Sr. Hallet? Sr. Hallet, eu sei que é você radio porque todo mundo está no jogo de futebol esta tarde. Devo avisá-lo que a polícia está vigiando a nossa casa radio neste exato minuto, Sr. Hallet. Achei um par de pijamas do seu pai. Coube direitinho. Venha, você está tremendo. Se sente. Quem ligou? Ninguém. Rynn, quem era? Bem, quem quer que tenha ligado não disse o nome. Foi o Hallet? Sim. Aquele crápula. Você está gelado. Venha. Está melhor assim? Sim. Já escureceu. Mario radio se quiser, posso ir para cama com você. Assim está melhor? Sim. Mario? Eu sei o que vai perguntar. Você já fez? Centenas de vezes. Estão te esperando em casa para o jantar? Seria tão terrível se você não fosse? Digo, se os seus pais descobrirem sobre nós? Seu tio Ron sabe. Olhe, Rynn, eles iriam querer saber tudo sobre você. Toda maldita coisa. E eu não sou tão bom com mentiras como você é. Aqui, pegue isso. É do meu pai. Como o seu pai disse naquela carta: Quando é que deixarão as crianças fazerem o que quiserem? Você volta depois do jantar?



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *