• Google+
  • Rádio JBFM

    Rádio JBFM 99.9 FM Ouvir Rádios Online Grátis Brasil Qualidade e Transmissão İninterrupta.
    Seus comentários são importantes para nós…
    Telefone: (21) 2507-9999
    Endereço: Avenida Rio Branco 147 – Segundo Andar – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20040-003
    Nosso Whatsapp: (21) 99769-2891

    Todos os governos do mundo são ilegais.” Eram palavras duras, nos anos . O QUINTAL DO TIO SAM Estávamos em plena Guerra Fria, quando não havia uma base de entendimento. O mundo estava dividido entre duas superpotências e tudo o que faziam era escrutinado: era a favor de um lado ou do outro? Viva o magnífico dirigente e primeiro-ministro da Jamaica, o companheiro Michael Manley! Fidel e Manley eram bons amigos, e a relação entre ambos tornou-se. ANTIGO AGENTE SECRETO CUBANO . um grande problema para os EUA. Não gostam que lhes chame comunistas. . mas tenho de o fazer! A política externa deles é igual à do governo cubano! Também anseiam por poder, esses burros fascistas! Os dois partidos políticos agiam como autoridades na Guerra Fria global. Os EUA apoiam firmemente Edward Seaga. Nas ruas de Kingston, têm uma forma própria de escrever o nome. CIAGA OUTRA VEZ Começaram a dizer que era a CIA que estava por detrás do atentado ao Bob Marley. E muitos jamaicanos acreditaram. Era uma força que tinha de ser vigiada, uma potencial ameaça ao poder estabelecido. A CIA andava a investigá-lo de certeza. CIA ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA O ficheiro da CIA sobre o Bob Marley tinha imensa informação. Mas a CIA classificou-o de subversivo. Andavam a vigiá-lo. Sabíamos que a CIA nos andava a vigiar. Sentíamo-los. Sentíamo-los a toda a hora. JAMAICA E CUBA JUNTOS PARA SEMPRE A CIA estava espalhada por toda a Jamaica. Algumas das informações que temos foram transmitidas por agentes duplos que temos na CIA. Mas também havia cooperação entre os serviços secretos cubanos e o KGB. Temos informações de muitas fontes. Havia um enorme receio nos EUA que a Jamaica se transformasse noutra Cuba. A CIA fornecia armas e treinava as pessoas para destabilizar o país, mesmo com meios violentos. TERRA DE SEAGA A prova da mudança de tática na guerra era óbvia, com os atos de gangs na rua. Havia muitas provas de que a CIA facilitava as atividades dos bandidos do Partido Trabalhista. Estes gangs usavam táticas paramilitares. Iam aos bairros de lata e fechavam quarteirões inteiros. ANTIGO AGENTE DA CIA . e, com táticas militares, impediam o acesso da Polícia e dos Bombeiros enquanto incendiavam o quarteirão inteiro. E, em alguns casos, atiravam crianças e bebés para as chamas. Isto, cl, servia para virar as pessoas contra o governo de Michael Manley. O líder da oposição, Edward Seaga, classifica Philip Agee de , por se vender a qualquer governo que possa precisar dos seus serviços. A CIA estava a colaborar com o Partido Trabalhista? Nunca falei com a CIA. Não sei mesmo. ANTIGO ELEMENTO DO PARTIDO TRABALHISTA Nessa altura, constou-me que Seaga não queria ser associado a nenhum deles. Ele lidava com as pessoas dele as quais lidavam com eles. Seaga não ia lidar diretamente com a CIA nem com agentes da DEA. Fazia tudo parte do seu plano. “Os EUA querem afastar Cuba, nós precisamos de ajuda, então venham mas não falem comigo. Não me metam nisso. Tenho pessoas com quem podem falar, mas não me metam nisso.” Os tentáculos da CIA chegavam a todo o lado, a todo o lado mesmo. Jimmy Cliff, um herói existencialista, tão bom quanto James Dean ou Brando nos anos . Eu era uma vedeta na Jamaica. E a CIA veio a minha casa, em Kingston, fazer-me perguntas, por exemplo, o que pensava eu do partido X na Jamaica, ou do partido Y, ou de tal figura política. Eu disse: “Não me podem fazer esse tipo de perguntas. Não me podem fazer essas perguntas!” A violência política paira na cidade! Não metam os Rastas nos boatos Os Rastas não trabalham para a CIA! “Os rastafaris não trabalham para a CIA!” Ouviu? “Os rastafaris não trabalham para a CIA!” Se um poeta se manifestar, ou se um cantor bem falante se manifestar, transforma-se numa ameaça para eles. As pessoas tinham medo do Bob Marley porque ele passava nos media. A mensagem dele era cantada por todas as crianças europeias, por todas as crianças americanas. E havia forças que não gostavam disso. Em , o Bob era uma superestrela. Levou-me numa digressão pela Europa, e eu percebi: “É assim que o tratam.” Havia polícias em Paris, nos muros da Alemanha, soldados a pousar as armas.