Rádio Ibiassucê

Rádio Ibiassucê, Rádio Ibiassucê ao Vivo Online

Adicione ao seu site.

Bom dia, Arthur. Como vai o seu neto? Está um campião, obrigado. Não há nada da marinha. Não, não há. Obrigada. Para baixo, ouviste? A maior parte são contas. Está aqui uma do Tim. Pobre moço. Se quer saber, acho que era melhor ele… ”Querida mãe, por favor deixa-me ir para casa. Odeio isto.” ”Eles tratam-me mal porque dizem que não me esforço nos jogos, mas eu faço o melhor que posso.” ”Não vos quero deixar mal, mas desejo tanto voltar para casa.” ”Não me adapto a isto. Têm de compreender. Por favor.” ”Saudades, Tim.” Óptimo. Muito bem, querido. Excelente. Como está a Anna? Bem. Manda cartas entusiasmadas. Receio que o Tim tenha herdado todas as minhas inseguranças. Em breve se adaptará. Tivemos esse problema com o Patrick quando foi para o colégio. Não cedas à vontade dele. Ninguém gosta de ver um filho infeliz, mas não deves ceder. Alguns levam mais tempo. É uma questão de força de carácter. Tens de pensar ”O que é…” Achas que devo mandar o Tim regressar? Acho que não se deve obrigar um miúdo a ser infeliz só pela tradição. É uma escola muito boa. Ele poderá superar os problemas. O Peter e toda a família andaram lá. O Tim não é o Peter. Não acreditas na tradição? Nessa tradição, não. Nem tu. Fazer o que sente e não ligar aos deveres, âs responsabilidades… Tudo isso vale pouco, se não o apoiares com os sentimentos. São eles que nos sustentam. Solta-os. Não te vais desmoronar. És feliz? Gosto do que faço. Dormes bem à noite? Os aviões não me deixam dormir. És incrivelmente bonita, sabes. Obrigada. Já disse isso a muitas mulheres. Não duvido. Fui sincero num caso ou dois. Nunca ninguém me surpreendeu como tu, sabes. Segue os teus instintos. Para ti, é muito simples. Venho de um povo simples e primitivo. Rafeiros. Não temos tradições. Confia no que sentes. Sinto que devias regressar â base e eu devia ir para a cama. Errado outra vez. Não confies no que sentes. Obrigada, John. Tu ajudas-me, sabes. Faz de conta que sou a Cruz Vermelha. Não deixes os aviões tirarem-te o sono. É a primeira vez que ele cozinha desde que é sargento. Porque achas que o promoveram? Quem é que vais envenenar desta vez? Vai à merda mais o barco que te trouxe. Olhem. Está a usar ovos verdadeiros. Só pode ser para uma rapariga. Para quem havia de ser tanto trabalho? Já reparaste como as bifas cheiram mal? Não são só as raparigas. Todos os bifes cheiram mal. Cheiram mal como? Não se lavam, cheiram mal. Alguns cheiram mal. Outros não. Cheiram todos mal. O cabelo, a roupa, tudo neles. Já nos devemos ter habituado. Mas eles cheiram mal. A minha miúda não cheira mal. Já não sentes nada. Não, eu vi-a lavar-se. Não quero ouvir mais nada. OK, sargento. Ela não cheira mal. OK. Mesmo que cheirasse, sabem que mais? Eu gostaria. A mesa está linda, mãe. Está bem assim? Há fiambre? Ninguém diria que há racionamento. Esperemos que ele goste, Jean. Geoffrey, vai buscar a conserva. Da caseira. Vem um artigo sobre os três rapazes Roberts. Morreram no mar quando o barco se afundou. É melhor eu passar por lá. Não fales disso â frente do americano, Jim. Porque não? Seria falta de tacto. Ainda não esteve no activo. É o ianque. Porque não abriste a porta? Não é a mim que ele vem visitar. Olá. Olá. Queres entrar? Obrigado. Espero não vir atrasado. Não. Não, claro que não. Este é o meu irmão Geoff. Como vais? Olá, sou o Matt. Viva. Põe ali. Trouxe umas coisas que achei que ias gostar. Chocolate, banda desenhada. Posso guardar o teu casaco? Sim, obrigado. Mãe, este é o Matt. Olá. Matt, este é o meu pai. Prazer em vê-la de novo. Agradeço terem-me convidado. Sr. Moreton. Muito prazer, rapaz. Trouxe-lhe isto, minha senhora. Obrigada. Olha o que eu recebi. Uma lata de fruta. Muito bom. Matthew, não é? Sim, exactamente. Como o apóstolo. Sim. Espero que não leve a mal. Obrigado. Levar a mal? Não. Muito obrigado. Sim. Não vai abrir o seu, mãe? OBRlGADO. É bonito. É lindo. Foi feito com ovos a sério. Foi você que fez? Exactamente, minha senhora. Sozinho. É mesmo bonito. Mas acho que não o vamos comer hoje, muito obrigada. Já temos que chegue. Isto vamos beber esta noite. Obrigado. Que tal, Sr. Moreton? Óptimo. Isto é uma cidade muito bonita. É, sim. Um belo país. Não é frequente termos fiambre fresco. Só de lata. É agradável para nós. Ocasião especial, sabes. Os senhores cultivam os legumes? Não. Já cultivámos. Têm jardim. Eu vi. O Jim é um grande jardineiro. Nós temos um jardim lá no Arizona. Não consigo comer mais, Srª Moreton. Gostou? Posso comer isso, por favor? Não. Podem dar-me os pratos, por favor? Isto? Foi uma coisa que mandei da frente, para a minha mulher. Elas apareciam com as agulhas e as fitas. Foi o senhor que fez? Sim. Estranho, realmente, não é? O que é isto? As medalhas que nos davam. Essa é a medalha da vitória, e a guerra de -… Isso é aquilo a que chamamos um ananás. Um ananás? Toma. Experimenta. É bom, não é? Sim, óptimo. Agora, vamos experimentar este aqui. Toma um pêssego. Percebo o que tu vês nele, Jean. É atencioso. Muito agradável. Se não fosse o Ken… Gostava de saber mais coisas dele. º CORPO ORD. DO EXÉRClTO CONTRA A FORÇA AÉREA Isso mesmo, Danny. Dá cabo do bife. Maldito ianque. Larga-o. Afasta-te. Dá-lhe cabo da fronha. Dá-lhe. Cabeça para cima. Dá-lhe no estômago. Vamos. Vá lá. Continua, Danny. Danny, dá cabo do sacana do bife. Sempre em frente, EUA. Muito bem, Danny. Campeão. Como estás? Tudo bem. Vens a casa quanto tempo? Duas semanas de liberdade. Deixa-me pôr o teu chapéu. Põe, baixote, mas quero-o de volta. Olá, Srª Shenton. Olá, Ken. Bem-vindo a casa. Obrigado. Está com bom aspecto. Como estás? Posso levar o teu saco? Nada de o estragar. Propriedade do governo. Vamos, baixote. Levanta os pés do chão. Estás bem, rapaz? Sim, estou bem. Vá, deixa-te de tristezas. Bom, Jean, és uma excelente rapariga e nós vimos-te crescer com orgulho. E não te deixávamos ir facilmente. Seria preciso um rapaz muito especial para nos convencer. Mas aqui o Ken é especial. Sabes, nós os velhotes, fazemos o melhor que podemos aqui na terra. Mas são os jovens, como estes dois, que aguentam o fardo. O perigo, a separação e a preocupação. Portanto, boa sorte a ambos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *