Radio 730 AM Goiania

Radio 730 AM Goiania, Radio 730 AM Goiania ao Vivo Online


Adicione ao seu site.

O que acha? Me arrumei para o grande dia. Eu amo o festival. Tempo de celebrar. É uma pena que nunca fique depois do pôr-do-sol. Tem fogos, música e dança. E o banquete, é claro. Mas o melhor de tudo Radio Vê as lamparinas e os altares? Nós os usamos para falar com os amados que se foram. Escutamos suas histórias e guiamos seu retorno para a terra abençoada. Sério? Já falou com alguém? Sim, já falei. Meu marido. Sua voz era alta e clara como a que usa para suas histórias. Em anos, nunca falou nada. Agora que se foi, não fica mais quieto. Quer falar com alguém? Muito. O que está te impedindo? Não preciso de uma lamparina? Tenho certeza que pode fazer uma bem legal com as dobraduras de papel que faz. Viu? Não só um rostinho bonito, né? Agora, apresse-se. Vai, há tempo antes do anoitecer. Vai, saia daqui. Coloque a lamparina no altar. Muito bom. O que fazemos depois, pai? Agora rezamos. Pedimos que seu espírito nos honre com sua luz. Vó, por favor nos honre Radio Devagar, devagar. Olá, pai. Espero que esteja bem. Quer dizer, sei que está morto, mas espero que esteja tudo bem. Olha, é sua túnica. A mãe diz que um dia vai servir em mim. Ela disse que foi um grande líder que morreu me protegendo. Salvando um de meus olhos. Os dois seria o ideal, mas obrigado mesmo assim. Pai, estou preocupado com a mãe. Cada dia que passa, ela se distancia mais. Ela fala muito de você, mas eu não sei. Não acho que ela se lembre do que é real. Eu não sei mais o que é real. Queria que estivesse aqui. Para poder falar com você, ver você. Descobrir o que devo fazer. Papai, ela está aqui. A vovó! Agora é hora da parte final. Temos que ajudá-la a voltar ao mundo dos espíritos. Mas ela acabou de chegar. Vamos. Pai? Olá? Quando quiser. Que seja. Não preciso de você mesmo. Kubo. Sinto muito. Kubo Radio Estamos aqui. Rapazinho, o que aconteceu com seu olho? Quem é você? Como sabe meu nome? Somos sua família, Kubo. Irmãs da sua mãe. Estivemos procurando você por tanto tempo. É tão bom te conhecer, Kubo. Cara a cara. Vamos Kubo, venha para suas titias. Sem motivo para ter medo, Kubo. Só precisamos do seu outro olho. Seu avô o admira tanto. Socorro! Socorro! Alguém ajude! Socorro! Cuidado! Corram! Corram! Mãe! Estamos aqui Kubo. Sua família veio por você. Kubo! Mãe! Kubo, você precisa encontrar a armadura. É sua única chance. Lembre-se disso. Mãe! Mãe! Não! Mãe! Kubo! Pode me ouvir, Kubo? Eu disse que sua mãe se foi. Sua vila foi destruída, reduzida à cinzas. Nós pousamos aqui nas Terras Distantes. Seus inimigos não estão muito longe. Precisamos procurar abrigo antes que seu avô chegue. Temos que ir agora. Vamos, levante! Vamos indo. Uma vez lá dentro, você pode se sentir tentado a reclamar sobre o cheiro. Tenha em mente que meu olfato é dez vezes mais forte que o seu. Percebo que tem perguntas. Quem Radio Você tem três. Acho que tenho mais. Três, mas primeiro vai comer. Por que apenas três? Essa foi a primeira. O quê? Não entendo o que está acontecendo. Quem é você? Não me reconhece? Todos esses anos, você teve que me manter na bolsa. Agora sabe porquê. Mas você era um amuleto de madeira. Desse tamanho. Eu chamava esse amuleto de Sr. Macaco. E se estivesse viva naquele momento, acharia ofensivo. Olhe, sua mãe usou a última de sua magia para te salvar. E me trazer à vida. Aqui, beba. Isso fede. Tudo fede aqui dentro. Beba. Eu não quero. Eu disse, beba. Você é um macaco malvado, não é? Sim, eu sou. E foi a terceira. Está sem perguntas. Agora escute. Estou aqui para te proteger, Kubo. E isso significa que deve fazer o que eu disser. Se você não come, ficará fraco. Se está fraco, ficará lento. Se está lento, você morre. Está muito quente. Beba. Desculpe-me. É melhor começar a levar isso a sério, Kubo. Isso é real. Não é uma história. Aquelas coisas, suas tias? Nunca ficam com fome. Nunca dormem. Elas irão te encontrar. E se não estivermos preparados Radio Elas me matarão, e levarão seu outro olho. O que vamos fazer? Vamos achar a armadura. É a única coisa que pode te proteger. Então, é verdade. É realmente verdade. Não se preocupe, não vou ficar com ele. Eu puxei da cabeça dela. Não foi minha intenção. Sua mãe era muito poderosa. Ela abençoou a sua túnica, e quando mais precisasse, ela levaria você para longe. Ela usou o último do seu poder para me trazer à vida. Esse bracelete, o cabelo dela, é uma lembrança. E lembranças são coisas poderosas, Kubo. Nunca perca. Mais uma pergunta? A última. Você sabe aonde está? A armadura? Não. Não sei. Agora vá dormir. Boa noite, Macaca. Kubo. Kubo! Você estava falando dormindo. Estava sonhando, chamando pelo seu pai. Daí o papel saiu da sua bolsa e se dobrou na forma dele. Ele está em pé ali há horas. Julgando-nos em silêncio. Não estou convencida de que isso conta como origami. Jurava que origami envolvia tesouras. Lá na caverna, os sonhos da minha mãe faziam isso e o papel sempre se desdobrava pela manhã. Por que está fazendo aquilo? O que está fazendo? Acho que foi assim que meu pai me respondeu. Fico tentada a dizer que confiar nosso destino às orientações de um homenzinho de papel parece uma má ideia. Mas é a melhor má ideia que temos. Você está ficando mais forte. Talvez não queira ficar tão contente com isso. Ficamos mais fortes, o mundo fica mais perigoso. A vida tem um jeito engraçado de manter tudo balanceado. Macaca, você diz alguma coisa encorajadora? Eu encorajo você a não morrer. “Eu encorajo você a não morrer.” Mosquitos, irritantes. Não fui eu, juro. Papel acaba, que nem paciência. Não pedi para fazerem aquilo. Na segunda vez. Não fui eu! Não exatamente. Eu senti, mas Radio Mágica não é para ser fácil. Você precisa aprender a controlá-la. Concentre-se no que está fazendo e sempre lembre: Não mexa com a Macaca. Tome cuidado, Kubo. Esta não é uma de suas histórias. Como você sabe? Talvez seja. Eu sou o herói valente e você a macaca cruel. Heróis vêm e vão. A qualquer momento, algo terrível pode vir do nada e Radio Macaca! Kubo! Macaca, espere! Ele não estava tentando me machucar. Só queria o Hanzo. Hanzo? Hanzo. Ainda acho que vou esfaqueá-lo. Por que você sempre supõe o pior? Perdoe-me for não confiar nesse



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *