Super Radio Marajoara 1130 AM Belém

Super Radio Marajoara 1130 AM Belém, Super Radio Marajoara 1130 AM Belém ao Vivo Online


Adicione ao seu site.

e eu flutuasse para fora do planeta Radio Acho que eu me agarraria a uma árvore ou galho, ou coisa parecida para continuar na Terra. Para não sair, tipo, flutuando pelo espaço! Acho que eu não ia me segurar. Eu voaria. Sra. Ford? Eu sou Louisa Kinnie. Do Conselho Tutelar. Tenho que falar com a senhora. Mandaram uma grávida para ajudar a achar minha filha. É uma piada? Posso entrar? Bela coleção. Ela adorava se vestir. Aquela também é uma bela coleção. Eu sou a mãe, não uma suspeita. Infelizmente, Sra. Ford, consideramos todas as possibilidades. O meu trabalho é determinar como a senhora cuidou da segurança do bebê. É o seu primeiro filho? Não, é o terceiro. Imagine perder um. Não consigo. Não, não, não! Ei, eu te ajudo, Dona Mooney. Obrigada! Pronto! -Tem um bebê, Dona Mooney? -Não! Eu tenho Radio Na verdade, tenho uma neta. -Impossível. -Possível! Bem, então é a avó mais bonita que já vi. Tem um sorriso aí dentro e um dia ele vai aparecer. Talvez eu veja até um dentinho. Obrigada, Manuel. Foi Radio Um prazer. Margo. Margo! Margo. -Que diabo está acontecendo? -Ela está dormindo. Eu pensei em repintar as pinturas. Você está brincando! Você as odeia. -Você disse que odiava, então eu Radio -Não! De jeito nenhum! Meu Deus! Meus móveis! O que você fez? -Eu cobri com jornal. -Não, não, não! Minhas coisas. -Não tem o direito de mexer. -Achei que seria divertido Radio Quem faz isso? Você tem problema? Vários. Essa é a minha casa, não é brincadeira. -Certo. -É um tapete Soumak dos anos ! Você não pode fazer o que quer. -Só achei que você queria Radio -Não Radio Para! Pode parar. Você não sabe o que eu quero. Você Radio você é um animal selvagem. Não sei no que estava pensando. Essas coisas não são suas. Não faça isso! Eu te tirei da rua. -Ninguém vai se aproveitar de mim. -Não é pessoal, Margo. Claro que é pessoal! Tire os seus dedos imundos. Eu não vou deixar uma menina maluca aparecer e destruir a minha vida por diversão. Caramba! Por isso que o Nico fugiu. Você tem que ir embora. -Falando sério? -Claro que é sério. Fora! Vá morar no seu carro. Pode pintar a porcaria que quiser lá dentro. Aqui é onde eu moro! É o meu espaço! As coisas estão do jeito que eu quero! Entendeu? É assim que eu gosto! Meu Deus! Não! Não! Ai, meu Deus! Viu? Agora é seu. Eu já fiz coisas loucas. Claro. Insanas. -Aposto que eu ganho, mas Radio -Ahã. Eu contrabandeei heroína na vagina. Até parece. -Mais ou menos. -Como se contrabandeia, mais ou menos, heroína na vagina? Eu tinha um namorado, éramos loucamente apaixonados, ele tinha uma banda de rock horrível, e era tão Radio y! Estávamos voltando de uma viagem à Índia Radio Nossa, quero ir para lá! Não vá, é horrível! Vacas mortas flutuando no mesmo rio onde as pessoas bebem. É sujo, sujo. Eu cheguei até o banheiro do aeroporto. E Radio? Não consegui enfiar lá. Eu surtei. Deixei na pia. O que aconteceu com o cara? Ficou furioso. Terminou comigo depois da viagem. Eu era certinha demais para ele. Conta essa história ao Nico porque ele te acha muito recalcada. Por isso que ele fugiu? Não sei. Ele disse algo do tipo Radio “Eu sou o filho dela, não o marido.” Deus do céu! Eu sei disso. URGENTE: SEQUESTRO Ele usou essa palavra, “recalcada”? Bom, quer saber? Você faz tudo que pode e mesmo assim faz besteira. Eu vou. Nossa, que horas são? Ela não vai dormir nunca. Maggie! Estou indo, linda. Como pôde deixar isso acontecer? A polícia não controla o que os jornais publicam, Sra. Ford. -Entrevistaram um funcionário do hotel. -Caguei para quem entrevistaram. Essa gente está mentindo. Venderam a história, ou talvez trabalhem juntos em uma quadrilha de sequestradores. Chegou a pensar nisso? -Acha que está pronta para ir para casa? -Não, vou ficar aqui. Nós podemos levar um tempo para localizar sua filha. Depois das primeiras horas, fica mais difícil. Não posso ir para casa. Pode ligar para alguém? Se puder evitar. Certo. Você é uma dessas? Ioga pré-natal, só comida orgânica? Aposto que adora amamentar, né? É uma de suas coisas favoritas no mundo todo. Deu certo para mim. Nós contatamos seu marido. -Não! -Isso é padrão para você? Eu tenho que sair daqui. Sra. Ford, ainda não acabamos. Eu não devia estar aqui. Não devia estar na cidade. Ele nunca vai me perdoar. -Sra. Ford Radio -Nossa! Sra. Ford, encontrar problemas não significa tomar uma atitude. Meu marido já acha que sou uma mãe horrível. Ele diz desde o começo. Quando ela chorava, o tempo todo, a culpa era sempre minha. E agora ele pode jogar na minha cara! Vocês nem estão fazendo nada. Eu devo ir atrás dela por conta própria? Isso mostraria que se importa, o que não sei se acredito. Não pode falar comigo desse jeito. -Eu mando te demitirem. -Experimenta. Não seria a primeira mãe fajuta a tentar. Todo dia, eu lido com pais que nunca deviam ter botado uma vida no mundo, mas a maioria é pobre, ou viciada, e não perdoo ninguém por isso, mas ao menos entendo por que é difícil, para eles, fazer o certo. Para você Radio estou achando difícil encontrar desculpas Radio Se você soubesse como isso é, para mim. Estou com vergonha. Não posso olhar para ele. -Você não pode ir. -Vocês vão fazer o quê? Me prender? Cigarro, cigarro. Eu tenho um bebê, cara. Oi. Oi. O que aconteceu? Os filhos da levaram minhas rodas. E entortaram o meu quadro. Que bosta. Bando de cuzões. Qual é o seu nome? Nico. Eu sou a Lu. Oi. Eu odeio te informar Radio -Mas acho que essa bike não anda mais. -Sério? -É, desculpa. -Valeu, eu agradeço. Não atira no mensageiro. Arrombados! Você mora por aqui? Não, eu só vim para ver por que tanto hype. -O que você está fazendo? -Procurando emprego. Queria emprego lavando pratos, mas acham estranho quando eu digo isso. Acho que é porque não sou um porto-riquenho baixinho ou coisa parecida. -Você não é um porto-riquenho baixinho. -Não sou, né? Que droga. Onde você mora? -Ali. -Onde? Legal. Mas vou sair daqui. É? Minha mãe me deixa maluco. Por quê? Porque meu pai gosta de pau. Ela foi trocada por um cara. E está perdendo a cabeça. Que droga. É. Você tem tendências nessa direção? Não. Legal. Continue assim. Boa tarde, Dona Mooney. Manuel. Posso ajudar a senhora em algo? Isso é estranho.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *