Radio Liberal FM 97.5 FM Belém > Rádios ao vivo Online FM Ouvir
  Rádios ao vivo Online FM Ouvir

Menu de rádio
Outro
Bem vindo de volta.
70s 80s 90s Acre Adulta Alagoas Amapá Amazonas Ananindeua Anápolis Araguari Arapiraca Araranguá Automobilismo Bagé Bahia Balneário Camboriú Barbacena Barreiras Barretos Bauru Belém Belo Horizonte Bento Gonalves Betim Blues Blumenau Campos Dos Goytacazes Canoinhas Católica Ceará christian Classical Comunitárias conversa Cuapiaçu Curitiba Dance Distrito Federal eclectic Espirito Santo Esportes Flashback Futebol Goiânia Goiás Goioxim Gospel Governador Valadares Gravatá Guanambi Guarapuava Hits Ilhéus Instrumental Itaguai Itapuranga Jazz Jornalismo Manaus Maranhão Mato Grosso do Sul Minas Gerais MPB notícia Oldies Pará Paraná Pernambuco pop Pop-Rock Popular Popular 1 Popular 2 Popular 3 Popular 4 Porto Alegre Retro Rio de Janeiro Rio Grande do Sul Rock romantic Samba Santa Catarina Santos São Paulo Sertaneja Sorocaba Telemaco Borba Top 40 Três Lagoas Web

Radio Liberal FM 97.5 FM Belém

Tipos de rádio: Ananindeua

  

ADS
Radio Liberal FM 97.5 FM Belém, Radio Liberal FM 97.5 FM Belém ao Vivo Online Prometo que não espreito. Assistias a tudo o que ele via e ele confiou em ti? Bem, só eu é que estava a ver. Credo, isso é que é urina. Ele está a mijar como um boi. Estou a ficar com vontade, também. Bom, feito. Ali está a nossa rapariga. Certo, Harry, a melhor hipótese que tens é ires lá e começares a falar com ela. Só tens de estabelecer uma conexão. Não tenhas medo dela. Pessoal, alguma observação até agora, para ajudar o nosso homem? Eis o que é interessante: ela é bonita, mas ninguém se está a atirar a ela. Desistiram. Ela dá-lhes sempre um corte. São tipos normais, ela é uma excluída, não têm nada em comum. OK, é um possível sinal. Harry, inicia uma conversa, mas sê cínico. Percebes? Incisivo. Como Bonnie e Clyde. Vocês dois contra o mundo. Confiança. Fala com ela. Não percebo as festas. Chegamos e é diversão forçada, a noite toda. Fala-se sobre as séries de televisão em que estamos atrasados. Finge-se que se está feliz. Talvez todos os outros gostem disso, talvez seja só eu. Definitivamente, não és só tu. Muito bem. Bom começo. Agora faz conversa de excluídos. E continua a olhar para ela. Preciso de interpretar as reações dela. Reparei que estava sentada sozinha no canto e pensei: "Olá, alma gémea." Odeio quando as pessoas dizem "alma gémea", sabe? E as pessoas que fazem isto. Eu também. Pois, aposto que também não gosta de festas. O barulho estraga tudo. É só conversa e mais conversa, esta porra nunca para. Bem, ela diz palavrões, também devias. Merda, porra, eu acho sempre que esta porra é uma grande merda. Percebe? Não consigo pensar com tanto sussurro. Só aguentei isto o ano passado, porque andava drogada. Desculpe, como assim? Só, tipo, comprimidos, mas Radiodeviam ser bastante fortes porque eu divertia-me imenso. Isso é fixe. Não digas "fixe". Gostava de ter drogas, neste momento. Não, não gostavas. Estou só Radio estou a brincar. Eu já não uso drogas. Diz: "Isso é bom." Isso é bom, porque você Radio Não precisamos daquela merda no nosso sistema. Diria que é uma roqueira, nível quatro. Semi-reformada. Provavelmente, responderia bem a conversas espirituais. Acho que não consigo aguentar semanas nisto, talvez baze, pessoal. Olha, é demasiado público aqui. Pergunta se podem ir para um sítio mais sossegado, onde podem falar. As pessoas querem ser ouvidas, por cento da sedução é apenas ouvir. Ou fazer cara de quem está a ouvir. Pois, isso funciona, também. O importante é fazê-las sentirem-se importantes. Como se pudessem fazer-te ignorar o resto do mundo e concentrar só nelas. Atenção total. O que não me estás a dar agora. O que se passa? Aquele relógio. O que é que tem? Nunca reparei nele antes. Em cinco anos? Credo. Enfim, o objetivo é ficar colado a elas tempo suficiente para ter uma relação. Então, suponho que cada gajo dali já se tentou atirar a si, ou talvez a achem demasiado intimidante? Sou intimidante? Não. Eu só Radio Não, só imagino que eles devem querer entrar na sua Radio Cabeça. Radiocabeça. Alguns tentaram. Não diretamente. Mandam mensagens, ou demonstram o que estão a pensar para que eu perceba. Pois, isso não deve ter piada. É só cansativo, sabe? Nunca acaba. Não sei. Nunca me atirei a ninguém. A sério? Bom, pergunta-lhe há quanto tempo trabalha ali. Há quanto tempo trabalha para Radio Magson Frank. Magson Frank? Três anos. Uau. Então, três festas de Natal. Esta será a minha última. A sério? Vai sair? Tenho estado a planeá-lo há anos, mas sabe como é. Tem de fazê-lo, mas quando chega a altura, é difícil ter coragem. Podes relacionar-te com isso. Sim. É como quando queremos mergulhar numa piscina e estamos preocupados com a temperatura da água. Mas, momentos depois de saltar, sabemos que vai estar boa. É o medo do choque que nos impede. No fim, o único receio que temos é a transição de um estado para outro. E isso não te pode magoar porque é só uma mudança de estado. Em cheio, miúdo. Quase todas as palavras. É mesmo isso, é só uma mudança de estado. E é frustrante, porque temos sempre estas dez vozes na cabeça, a dizer: "Não o faças." E outras dez a dizer: "Fá-lo." A qual dar ouvidos? Às "Fá-lo." A sério? Sim, se não gosta, pode sempre deixar. Acaba e fica resolvido. Tem razão. Vou fazê-lo. Bem, às mudanças de estado. Às mudanças de estado. Desculpe. Peço imensas desculpas. Ela tocou no joelho dele. Ela tocou-lhe na porra do joelho. Está tudo bem, a sério. Cavalheiros, por favor. Harry, estás a ir lindamente. Não, não se preocupe, sinceramente. Pergunta-lhe se quer outra bebida. Vou buscar-lhe outra bebida. Deixe-me pensar, preciso de ir à casa de banho, num instante. Graças a ti, finalmente, um desajeitado conheceu uma miúda. Não é bem uma história de Natal. Ainda não acabei. Talvez ele desça a chaminé dela. Não me sinto confortável a fazer isto. O quê? Quer dizer, ela Radio eu gosto dela. Ela gosta de ti. Isso é enganar. Eu nunca teria sequer coragem para falar com ela. Não estás feliz por teres tido? Sim, eu Radio Sim, mas eu Radio É só uma espécie de pesadelo ter-vos, percebes, a todos na minha cabeça, a observar-nos. A dizer-me o que fazer e Radio Só quero falar com ela por mim e isto é meio confuso. É como se quisesse que se fossem todos embora. Eu não Radio Olá. Venha até a minha casa. Desculpe? Quero que venha a minha casa. Pensei em pedir-lhe e uma vozinha disse: "Fá-lo." Por isso, estou a fazê-lo. Diz: "Sim." Quero fazer isto. É a minha maneira de agradecer. Desculpe. Claro. Tudo de uma vez. À primeira tentativa. Primeira tentativa. Diz: "Sim." Sim. Normalmente, não trago aqui pessoas. Sinto-me honrado. Entre. Viste? Quando eles foram para casa dela e fizeram o que quer que tenham feito, continuaste a ver através dos olhos dele? O que é que achas que sou? Claramente, não sei. Talvez se falasses mais comigo, saberias. Não. O trabalho estava feito. Claro que não vi. Aqui? Está bem. Bonita casa. Gosto da lareira e daquele pássaro. Decoração excêntrica. Indica que é uma pessoa ualmente aventureira. Vou buscar as bebidas. Está bem. Sento-me aqui. O quarto é naquela direção. Pois, está bem. Encontramo-nos lá. Bem, Harry, vais até à lua. Apenas mais cedo que o esperado. Eu não Radio Não consigo fazer isto.

Comentários

Nenhuma resenha encontrada

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*