Radio Lib Music FM 90.5 FM Belém > Rádios ao vivo Online FM Ouvir
  Rádios ao vivo Online FM Ouvir

Menu de rádio
Outro
Bem vindo de volta.
70s 80s 90s Acre Adulta Alagoas Amapá Amazonas Ananindeua Anápolis Araguari Arapiraca Araranguá Automobilismo Bagé Bahia Balneário Camboriú Barbacena Barreiras Barretos Bauru Belém Belo Horizonte Bento Gonalves Betim Blues Blumenau Campos Dos Goytacazes Canoinhas Católica Ceará christian Classical Comunitárias conversa Cuapiaçu Curitiba Dance Distrito Federal eclectic Espirito Santo Esportes Flashback Futebol Goiânia Goiás Goioxim Gospel Governador Valadares Gravatá Guanambi Guarapuava Hits Ilhéus Instrumental Itaguai Itapuranga Jazz Jornalismo Manaus Maranhão Mato Grosso do Sul Minas Gerais MPB notícia Oldies Pará Paraná Pernambuco pop Pop-Rock Popular Popular 1 Popular 2 Popular 3 Popular 4 Porto Alegre Retro Rio de Janeiro Rio Grande do Sul Rock romantic Samba Santa Catarina Santos São Paulo Sertaneja Sorocaba Telemaco Borba Top 40 Três Lagoas Web

Radio Lib Music FM 90.5 FM Belém

Tipos de rádio: Ananindeua

  

ADS
Radio Lib Music FM 90.5 FM Belém, Radio Lib Music FM 90.5 FM Belém ao Vivo Online Nervosismo de principiante. Está a acontecer tudo muito rápido. Tens de te deixar levar. Não quero que vejas, está bem? Agora ele é a merda do Sr. Ético. Espera. Tu eras o primeiro a assistir quando os outros o faziam. Não ouvi objeções quando ele me viu a ser chupado pela alemã. Isso foi um primeiro encontro. Ouve. Reembolso. Ouve, ela é real demais. Isto é real demais. Não, nada é real demais. Sim, mas Radio Estás em pé. Sim, eu Radio Só não queria parecer presunçoso. Preciso de ti na cama. Credo. Eles mal podem esperar. Ela vai tirar a blusa? Se não houver mamas, quero um desconto. Eles vão ter relações. Estás a ver o final feliz no primeiro episódio. Sim, mas se não lhe vir as mamas Radio Podes fazer o favor de ter paciência? Credo. Mostra algum respeito. Estás bem? O que é isso? Um "m-se", é o que é. Um grande copo de "m-se". Quem? Quem nos diz o que fazer. Metade diz uma coisa, metade diz outra. A conversa, a conversa constante. Isto não é bom. Não vou ver mamas, pois não? Parei de tomar os comprimidos que me diziam para tomar, porque eles enfraqueciam o som. Eles falaram sempre comigo, sempre lá e estou farta. Bem, Harry, acho que devíamos pensar em acabar com isto. Estava a planear beber isto esta noite para fazê-los parar, mas fiquei indecisa. Covarde, covarde de merda. E depois, conheci-te e foi o destino. Sabias como era e disseste: "Fá-lo." Por isso, agora, vamos dizer juntos: "m-se." O que puseste na bebida? Não importa. Vai-te embora. Sei que os ouves, também. Vi-te a falar com eles. Não, são pessoas reais. Estas são pessoas reais. Não existem pessoas reais. Harry, sai daí, agora. É como uma discoteca, uma discoteca onde conhecemos miúdas e falam connosco por Radio Ninguém me compreende. Não. Eles observaram-nos a noite toda. E há este gajo, que é o líder. Ele é o líder. Ele é o Radio Somos iguais. Eles estão a observar-nos. Estiveram a ver-nos a noite toda. Podem ver-te. Podem ver-me. Ninguém compreende como é. Há cem pessoas que vêm através de mim, nas repartições governamentais, a gritar o que hei de pensar. Nunca mais. Tu também. Não quero. É uma mudança de estado. Não quero. É só uma transição. E, em breve, eles deixarão de estar aqui e seremos livres. Por favor. Eu não quero. Queres. Ela matou-o? Uma morte misericordiosa, diria ela. Então, quando descobriste isso? Quando descobriste que isso tinha acontecido? Vi nas notícias, acho eu. Apaguem e destruam tudo, de acordo? Tudo. Agora. Vamos. Matthew? O que se passa Radio O que estás a fazer? Então, a Claire era a minha mulher. Ela é inglesa, terias gostado dela. E eu sou a tua mulher. A Claire descobriu que eu estava envolvido e teve uma atitude, digamos, sombria. Ela bloqueou-me. Já foste bloqueado? Já chega. Matthew, acabou. Para com isso, para. Não desta vez. Deixa-te maluco. Porquê? Quando carregam no botão, acabou. Ficas de fora, terminou a conversa. Não podes ouvi-las, nem falar com elas. Não te podem ouvir, nem falar contigo. Sempre que olhas para elas, vês apenas uma forma anónima. Normalmente, isso dura apenas, mais ou menos, uma hora. Mas quando o mantêm, merda. O preço do progresso, suponho. Pois. Todos temos Radio Todos nós usamos os olhos de vidro, certo? O que é bom e chique até algo assim acontecer e, depois, é tudo treta. Nem os consegues tirar. Molho de pacote. Tão inglês. Feliz Natal. Agora estamos festivos. Ao Natal. Enfim, ela deixou-me, ficou com a custódia da Mel. A nossa filha. Prendendo-me, assim, neste lindo lugar. Não queria estar rodeado de recordações. O que foi? Ouviste aquilo? O quê? Enfim, estou feliz por estarmos a falar. O silêncio pode ser opressivo. Pensamos em merdas esquisitas, não é? Quer dizer, sente-se melhor, certo? A comunicar? A falar comigo, finalmente? Um pouco, talvez. Sim. És um túmulo. Quer dizer, isso é bom. A maioria das pessoas são fáceis de ler, especialmente se conheces a mente humana. Usar truques de festa para engatar miúdas não é conhecer a mente humana. Engatar miúdas era um passatempo. O meu trabalho era completamente diferente. Nunca mais adivinhas o que era. Publicitário? Não. Vendedor porta a porta? Por favor. Proctologista? Nunca mais chegas lá. Não vou tentar. Tudo bem. Vamos fazer disto um jogo. Vou descrever-te o meu dia de trabalho e paras-me quando tiveres adivinhado. Os retalhistas dizem que o tempo extremo prejudicou as vendas, este Natal. Doze centímetros de neve Radio Isso vai estragar o meu portefólio, mesmo quando precisava dele. Não sei o que fazer em relação a isso. Meu Deus, mais mensagens. Nunca mais acabo de limpar esta conta. Desculpe. Este maldito administrador, constantemente. Momento para um pequeno aperitivo. Posso comer antes de uma operação? Maravilhas da ciência moderna. Graças a Deus. Estou esfomeada. Esta torrada parece queimada. Devo dizer? Sim, acho que vou dizer. Está tudo bem? Para ser sincera, não está bem como eu gosto. Estão demasiado torradas. Desculpe. Vou fazer outras. Mas agora odeia-me. Quanto tempo isto vai demorar? Olá, sou a Madge. Sou a sua anestesista de hoje. Meu Deus, ela é nova. Espero que tenha qualificações. Muito bem, chega. Para de pensar nas coisas que podem correr mal. Disseram que era direto e indolor. Vou relaxar. Muito bem, Greta, relaxa. Aqui vamos. Agora, conte de dez a zero. Dez, nove, oito, sete, seis, cinco, quatro, três, dois, um. Eu não consigo ver. Onde estou? O que é esse barulho? Porque é que não consigo ver? A preparar para extrair o cookie. O quê? Não. Espere, ainda estou acordada. Meu Deus. O que está a acontecer? Desculpe? Meu Deus! Sou eu. Sou eu. Meu Deus. Onde estou? Não sei o que se está a passar. Não sei o que se está a passar comigo. Olá? Está aí alguém? Olá? Fim da Terceira Parte Quarta Parte Desculpe. Suponho que esteja bastante assustada, neste momento. Está tudo bem, pode falar. Posso ouvi-la através disto. Olá? Olá. Sou o Matthew, da Smartelligence. O meu trabalho é explicar-lhe o que está a acontecer, o melhor possível. Meu Deus. Estou morta? Não. Não está morta. Ninguém está morto aqui. Que idade disse que tinha? Trinta? Vinte e nove. Vinte e nove, certo. Então, não se lembra das máquinas de fotocópia? Sabe o que é uma fotocopiadora?

Comentários

Nenhuma resenha encontrada

Escreva um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

*