Radio Mar Vermelho

Radio Mar Vermelho, Radio Mar Vermelho ao Vivo Online

Terás quando eu te der. Vês? Tenho mudado. Não sou o garoto que ensinastes a caçar dois anos atrás. Lembra-te? Correndo atrás do javali, tu voando na frente, eu me arrastando depois, todo dia até o anoitecer. Não vás. Preciso saber. Tu me ajudarás? Sente-se e discutiremos. Tu nunca escreves. A ninguém. Por que eu deveria fazer-te Rei da Inglaterra? Não me daria melhor com João ou Geoffrey? Por que eu te terias para lutar enquanto poderia ter o imbecil ou o demônio? Lutaríamos? Estamos lutando agora. Boa noite. Ainda és um garoto. Em certos aspectos. Qual deles tu tens em mente? Não me perguntastes o quanto a tua ajuda vale. Conte-me. Podes ter Vexin de volta. E o que mais? Toda a Bretanha. Que é de Geoffrey. Isto importa? Possivelmente a Geoffrey. E o que mais? É tudo que tua ajuda está valendo. E, em troca, o que queres de mim? Dois mil soldados. E o que mais? Quinhentos cavaleiros com cavalo. E o que mais? Armas e equipamento de cerco. E o que mais? Nunca escrevi porque pensei que nunca responderias. Casastes. Isto fez diferença? Não fez? Passei dois anos em cada rua no inferno. Estranho. Nunca te vi lá. Não tens dito que me ama. Quando a hora chegar. Não é muito tarde da noite? Esperava que tu viesses. Bom! Não podemos deixar as negociações onde estão. Continuo procurando por teu pai em ti. Ele não está. Sentirei falta dele. Ricardo ou a rainha estiveram aqui para te ver? Importa? Se ainda não vieram, virão. Sim. Nada é muito pouco. Sinto muito bão seres um admirador meu, rapaz. Teu pai sempre dizia, “Seja fã dos homens mais fortes”. Não admira que ele amasse todos. Vim a ti oferecer-te paz. Urino em tua paz. Teu pai teria lamentado. Meu pai era um chorão. Lute contra mim, e perderás. Não posso perder, Henrique. Tenho tempo. Pois, apenas olhe para ti. Braços grandes e pesados. Mas a cada ano tornam-se um pouco mais pesados. A areia escorrendo no vidro. Eu não tenho pressa, Henrique. Tenho tempo. Suponha que eu apresse as coisas. Suponha que eu diga que a Inglaterra está em guerra com a França. Então a França se rende. Não preciso lutar para ganhar. Pegue tudo que quiseres esta região, aquela outra. Não guardarias por muito tempo. Que espécie de coragem adquiristes? Do tipo maré Que vem e vai. Por Deus, eu adoraria soltá-lo em Leonor. Mais conhaque? Reconheces? Foram fervidos na Irlanda antes das cobras saírem. Bem, as coisas parecem um pouco desoladoras para Henrique, não parecem? Dirás sim para Ricardo quando ele vier armas, soldados, qualquer coisas que pedir. Seria um tolo se não o fizesse. É. E retirar tudo antes mesmo da batalha começar. Não farias, no meu lugar? Por que batalhar com Henrique quando os filhos dele o farão por ti? Sim, exatamente. Tu tens a promessa, rapaz. É pensamento de primeira-classe. Obrigado, senhor. Boa noite. Boa noite? Estás indo? Mas não acertamos nada. Abrimos os presentes de Natal à tarde. Até lá. Não podes ter terminado comigo. Oh, mas terminei. Foi muito satisfatório. O que é tão satisfatório? Ganhar é. Eu ganhei agora mesmo. Certamente percebestes. Nem um pingo. Tu não ganhastes coisa nenhuma. Hmm. Descobri a forma como tua mente trabalha e o tipo de homem que és. Conheço teus planos e espectativas. Tens borbulhado cada pedaço de estratégia que desenvolvestes. Sei exatamente o que farás e exatamente o que não farás. E não revelei-te exatamente nada. Para estes velhos olhos, garoto, é como vencer se parece! Dormez bien. Tu jogos tu convertestes meu pai em nada. Eras sempre melhor. Abusastes dele, o inchou com sua esposa, o abateu em cada guerra, e deformou cada tratado, o fez sofrer, e então o fez amá-lo por isso. Eu estava lá. Suas últimas palavras foram para ti. Ele era um homem amoroso, não aprendestes nada sobre isso. Aprendi o quanto os pais vivem nos filhos. Um rei como tu possui uma política preparada para tudo. Qual é a linha oficial sobre sodomia? Como honrar a coroa em garotos que dormem com garotos? Ricardo encontra seu caminho entre tantas lendas. Vamos ouvir as tuas e ver como se comparam. Ele me conheceu quando eu tinha anos. Estávamos caçando. Começava a escurecer. Meu cavalo caiu, eu estava jogado. Acordei com Ricardo tocando-me. Ele me perguntou se eu o amava. “Filipe, tu me amas?” E eu o respondi, “sim”. Sabes por que eu disse sim a ele? Assim um dia eu poderia contar-te tudo sobre isso. Tu não podes imaginar o que esse “sim” me custou. Imagine aninhar-se com uma cancrosa jogos e curvando os lábios em algo que pareça em sorriso, dizendo, “Sim, eu te quero, e te acho bonito.” Não sei como pude fazê-lo. Não! Não foi como dizes! Mas foi sim. Tu me amastes. Nunca. Saia. Por favor. Eu não te quero aqui. Não é um grande prazer estar aqui. Então o saca-rolhas real me encontrou deformado, não é? Irei contar à tua mãe. Ela ficará contente. Ela sabe. Ela me enviou. Quão totalmente dela és. Tivestes quatro filhos. Quem reivindicas? Não a Henrique. Não meu irmão enterrado. Não a este monumento à podridão, este idiota épico. Por que ele? Por que sempre ele e nunca eu? Ele era o mais velho. Veio primeiro. Por Cristo, Henrique, isto é tudo? Tu fostes com Leonor. Tu nunca me chamastes. Nunca dissestes meu nome. Eu teria caminhado. Eu teria engatinhado. Eu teria feito qualquer coisa. Não é minha culpa. Não serei repreendido. Eu apenas queria a ti. Não, minha coroa. Tu queres meu reino. Ficas com teu reino. Ficarei. Espero que ele te mate. Graças a Deus tenho outro filho. Graças a Deus por João. E não poderíamos agradecer por Geoffrey? Tu não pensas muito em mim. “Muito”? Eu não penso em ti de modo algum. A ama costumava dizer que tenho tuas mãos. Devo ter mais de ti. Experimente me observar. Não tenho o dom militar de Ricardo, mas ele estava aqui te traindo, não eu. Não tenho Deus sabe o que tu vistes em João e ele tem te traído também. Pensas que algum dia eu te faria rei? Tu me farás rei, pois sou tudo o que conseguirás. Eu seria chanceler dele. Pergunte-o por que. Já ouvi o suficiente. Por levar João à traição. Não duvido que ele tenha oferecido, não duvido que tu tenhas tentado, e eu não duvido que João me ame. Como um glutão, ama seu almoço. Então, João? Não é o que estás pensando.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *