Brasilia Super Radio FM

Brasilia Super Radio FM, Brasilia Super Radio FM ao Vivo Online

Verdade? Juro. MANHÃ DE NATAL Vamos ver outro! Não, não quero ver mais nenhum filme. Mas tu precisas. Ainda não vistes os melhores. Além disso, não terás mais nenhum sonho mau hoje à noite. Nem amanhã, se vires mais um. Estou fora. Não és tão especial, sabias? O quê? Também consigo vê-los. Tu não és tão especial. Não vais dizer nada? Responde, maricas. Zachary Collins, o que é que chamaste ao teu irmão? De nada. Não me venhas com nada. Tudo bem. Lembram-se o que eu disse? Só falar se ele perguntar, e responder o que ele perguntar. Aqui está. Cena do crime. Como é que eles foram mortos? Tu sabes? Infelizmente, eu sei. Conta-me. Acredita, não vais querer saber. Vou dar uma olhada por alguns minutos, vou comparar o espaço com algumas fotos do crime. Sim, claro. Por favor. Venha até a casa se tiver perguntas. Irei, sim. Obrigado. Tudo bem. Só pode ser brincadeira. Vamos! Meu Deus! O quê? Estou? Delegado? Na verdade, já não sou da polícia. Verdade. Claro. Desculpe-me. Quem fala? Quem fala é o Dr. Stomberg. Nos falamos há alguns meses. Você é tipo o novo Professor Jones? Tomara que não. O Professor Jones está desaparecido. A polícia acaba de encerrar as buscas. O que é que aconteceu com ele? Preciso que venhas aqui o mais cedo possível. Estou um pouco ocupado com uma coisa no momento. Jones deixou radio Ele deixou algo para trás. Algo inacreditável. Acho que pode ser a chave para tudo isso. Então conta-me. Não, não posso arriscar isso. Não por telefone. Tudo bem. Estarei aí amanhã. Certo, muito bom. Obrigado. Dylan, certo? Estás a gostar daqui? Gostava mais se não morasse onde tantas pessoas morreram. E como é que estás a lidar com isso? Entendo. Eu também estaria assustado. Teria pesadelos num lugar como este. Estás a ter pesadelos? Sim. Também tenho sonhos maus algumas vezes. Com pessoas mortas? Com um amigo. O que é que fazes? Para impedir esses sonhos. Quando estou acordado, tento ajudar as pessoas. Sabes, fazer com que o mundo seja menos parecido com os sonhos. Avisas-me caso o sonho comece a parecer algo real? Sou muito bom em lidar com pesadelos. Não. Cortaste o cabelo. Desgraçado. Como te atreves a vir aqui? Que merda é essa? Eu disse-te que isto aconteceria, que eu viria atrás deles. Não, não, isso é uma parvoíce. Não há uma ordem judicial. Não podes fazer isso. Afaste-se, senhora. Precisa de uma ordem. Meninos, voltem! Afasta-te. Voltem. Senhora radio Não pode fazer isso! Precisa de se afastar radio Vejamos a ordem. Afaste-se, senhor. Agora! Quem é o oficial no comando? Eu estou no comando, parvalhão. Certo, certo, policia radio Shermer. Onde está o xerife? Polícia estadual. Não temos xerife. Agora, poderia radio Eu sei! Posso ver o carro. Sei que são do estado. Também sei que a transferência de custódia de crianças é responsabilidade do xerife. E posso falar por experiência que se o xerife não está presente é porque ele ou não sabe ou não quer saber. Então, quer ligar para ele? Sabe de uma coisa? Eu ligo. Não se preocupe. Senhor, guarde o telemovel ou colocarei-o no carro. Está a dizer que me vai prender? Num piscar de olhos. Então deveria informá-lo, que fui preso há uns anos por um grande erro. Foi a maior notícia da época. As queixas foram retiradas. Mas se eu for preso novamente, eu viro notícia, com certeza. Se a imprensa colocar as mãos nisso radio Eu odiaria ser o policia que tentou fazer o sequestro de uma criança parecer uma troca de custódia. Carros da polícia e tudo o mais? Esse seria o pior dia da vida desse gajo, senhor. Vamos. Gary? Não vou sair sem os meninos. Aquele imbecil está certo. Não temos autorização para estar aqui. Ele estragou a nossa simulação. Sinto muito, não posso perder o emprego. Também tenho filhos. Isso não está acabado. Cabra. Obrigada. Muito obrigada por isso. É radio Sem problemas. Precisamos de sair daqui. O quê? Não, não. Não! Não, não, tu radio O quê? Não podes ir embora. Por quê? Tu tens radio Tens uma ordem de restrição? Não, não. Ele teve muitas testemunhas. Tive sorte com a custódia. Precisas de ficar, porque aqueles policias podem testemunhar que te viram aqui hoje, e se saires de noite, pode radio Ele vai dizer que apresentas risco de fuga. E ele pode levar os meninos. Sim, poderia. Mas tu viste-o. Ele vai voltar. Tu podes ficar? Talvez apenas para o jantar? Claro. Desculpa, eu radio Eles estão acostumados radio O Clint come sempre primeiro. Não sou o Clint. Vão em frente, comam. Então, eras policia ou algo parecido? Sim. Xerife substituto. Viste pessoas mortas e coisas assim? Zachary. O quê? Policias veem mortos. Está tudo bem. Sim, eu vi. Mais do que gostaria. Apanhaste radio Apanhaste muitos bandidos? Não bandidos. Só pessoas. Pessoas em dias maus. Mas já não és policial. Não. Por que não? Porque cansei-me de ver as pessoas em dias maus. Acho que és bom em lidar com pessoas em dias maus. Obrigado. Obrigado pelo jantar. Não precisa de ir. Não, tenho uma longa viagem pela manhã, e está radio Está escuro. Este lugar assusta-te tanto assim? Não, não é isso. Sim, assusta. Não há problema. Posso arranjar o sofá. Não radio Por favor, fica. Porra radio Que diabos estou a fazer aqui? Jesus Cristo! Não consegues dormir, não é? Não. Tu fumas? Não. Na verdade, não. É um cigarro secreto, pois sou uma fumante secreta. Entendi. Não digas aos meninos. Eles não sabem. Claro. Não sei quando diria. Não sou o pai deles. Isso é estranho. Isso é estranho. Não digas isso. É como radio Bem, gostaria que fosse. Era verdade o que disseste sobre teres sido preso? Sim, é verdade. Não tiveste culpa, tiveste? Não, não. Meu Deus, não. Nada daquilo. O escritor que falei, Ellison Oswalt. Era meu amigo. Dei-lhe uns arquivos e informações, mesmo contra o meu chefe. Como fui o último a falar com ele, e o único que viam a entrar e a sair da casa dele, fui um suspeito muito fácil. As acusações foram retiradas, mas radio O teu chefe irritou-se por teres desobedecido. Isso, isso. Ele demitiu-me no dia em que retiraram as acusações. Sentes falta disso, não é? Quase todos os dias. Sim, muito. Posso fazer uma pergunta? Claro. Podes perguntar. Foi o Dylan? O que queres dizer? Que ele agrediu. Como é que descobriste? É



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *