Radio FM Liberdade 95.9 FM Belem

Radio FM Liberdade 95.9 FM Belem, Radio FM Liberdade 95.9 FM Belem ao Vivo Online

Mais uma ilusão que se desvanece. Acho que ela está mais interessada nele do que ele, nela. Não achas? Esse já acabou? Já? Estás bem? Estou cansada. Estiveste um pouco calada. Só não estava na onda, percebes? Vejo-os todos os dias no trabalho. Acho que me vou deitar. Importas-te? Não, tudo bem. Merda. Beth? O que foi? Isto é teu? Encontrei-o no lixo. Significa gravidez. É teu? Sim. Quer dizer, esse Radio Meu Deus. Isso é fantástico. Quer dizer, é só Radio Joe, eu não posso Radio Um bebé, uma gravidez Radio Não agora. Não neste momento. Não posso. Claro que podes. Meu Deus, vais ser uma mãe maravilhosa. Não, tenho anos. Não estou preparada. Quem está preparado? Não é Radio É só rápido demais, está bem? É tudo demasiado rápido. Nós organizamo-nos. Vou-te surpreender. Não estás a ouvir. Sei ser responsável, quando é preciso. Joe. Vais poder levantar os pés. Faço-te massagens nos ombros. Pinto a casa. Seremos como um casal dos anúncios da DIY. Joe. Seremos como uma família. Eu não o quero. Mas é um bebé. Joe. Quer dizer, é o nosso bebé. Eu sei. E não é fácil para mim. Vamos discutir isto, pelo menos. Já tomei uma decisão. Bem, eu não. Olha para ti. Estás bêbeda. Estiveste a beber a noite toda, Beth. Bebeste a noite toda. Meu Deus, estás grávida. Sim, mas não quero estar. E não vou estar. Estás a ser uma cabra. Para com isso. Estás a ser uma cabra fria, que mataria uma criança. Isso não é justo. Que a destrói só porque ela não encaixa nos seus planos. Para ou bloqueio-te. Não te atrevas. Não. Falamos amanhã. Por favor, para. Não te atrevas, porra. Beth! Desliga isso! Desliga isso, sua Radio Desliga isso, Beth. Ouve-me, Beth! Desliga. Tu desliga isso! Desliga. Tu desliga isso, Beth. Beth, desliga isso! Por favor! Desliga. Beth? Espera. Desculpa. Estava bêbedo. Podemos falar sobre isto como deve ser, por favor? Disse coisas horríveis. Beth, eu amo-te. Ouve, podemos resolver isto. Não, Beth. Beth, por favor! Beth! Nesse dia, não fui trabalhar. Fiquei por casa e Radiotentei pensar em maneiras de fazer as pazes. Mas ela nunca voltou. E devido ao bloqueio, eu não podia Radio Não lhe podia mandar mensagens, não lhe podia ligar. Uma semana depois, eu estava bastante desesperado. Por isso, fiquei à espera dela no trabalho, como que a persegui-la. Tim. Gita. Viram a Beth? Ela foi-se embora. Embora? Como? Tipo Radio Demitiu-se. Ninguém sabe onde ela está. Joe? Joe. Não, deixa-o. Ainda estava com esperança que ela desse notícias, ou, pelo menos, me desbloqueasse para que a pudesse contactar. Mas não. Quando há um bloqueio, nem consegues lamentar como deve ser. Não podes desligá-lo. Não consegues tirar os olhos de vidro. E não só os bloqueia a eles, bloqueia todas as suas imagens. Pelo que todas as memórias que tinha dela estavam destruídas. E, depois, um dia, estava na cidade e Radio Era ela. Ela estava grávida. Ela ia ter o filho. Eu perdi a cabeça. Corri até ela e comecei a implorar. Apenas a implorar. Desliga. Desliga isto. Beth, desliga. Socorro. Larga-me! Uns transeuntes chamaram a polícia. Levaram-me para a esquadra. E foi isso. Então, agora, o bloqueio é legal. E há um GPS, que, se eu ficar a dez metros dela, dá sinal e vou preso. Complicado. Sim. E não faço ideia onde ela está. Se ela teve o bebé, ou não. Se é menino ou menina. Se está bem. Não tenho maneira absolutamente nenhuma de entrar em contacto com ela. No entanto, sabia onde o pai dela morava. Então, escrevo-lhe uma carta, uma carta a implorar. A expor-me por completo, sabes? E não tenho resposta. Por isso, escrevo, outra vez. E outra vez. Sem resposta. Ela isolou-te bem. Mas havia uma coisa que eu podia fazer. Sabia que ela passava todos os Natais com ele, na casa dele. Sabia que ela iria, de certeza, estar lá. Então, na véspera da noite de Natal, apareci. E o sítio onde o pai morava era um local isolado, no cu de Judas. Nunca tinha estado ali sem ela. Foi estranho estar cá fora. Esperei o dia todo. Até Radio Bem, tinha de olhar mais de perto. Consegues levar os sacos, Beth? E ali está o pai com o nosso bebé, mas nem consigo ver a cara dele, porque Radio Bloqueios legais cobrem filhos, também. Já passei por isso. Isso dói. Nem consegui perceber se era menino ou menina. Percebo. Sei que isto parece estúpido, mas ver alguma coisa já era melhor que nada. Por isso, continuei a ir lá. Tornou-se uma peregrinação anual. Uma vez por ano, eu ia lá e observava-os à distância. Para ver a criança crescer, sabes? Mais do que tudo, eu só queria ter algum tipo de contacto. Qualquer coisa. Então, num dos Natais, a criança devia ter uns quatro anos, fui lá e levei um pequeno presente comigo. Só uma coisinha estúpida. Pela primeira vez, pude ver que era uma menina. Eu tinha uma filha. Então, Pai Natal, tentaste, novamente, no ano seguinte? Algo aconteceu antes disso. Fim da Quinta Parte ta Parte Tinham passado uns meses desde que eu tinha ido lá para ver a minha filha. Estava em casa, sentado a ver televisão, a fazer zapping. Radioque anunciou a morte de pessoas numa sossegada manhã de quarta-feira. Passageiros como Palab Ghatak, a caminho da sua primeira entrevista de trabalho, Bethany Grey, uma jovem mãe, que só recentemente começara Radio Passou tanto tempo desde que eu a vira, que era difícil imaginar o que quer que fosse além daquela sombra. ÚLTIMAS NOTÍCIAS ACIDENTE DE COMBOIO Mas agora que o bloqueio tinha morrido com ela, ali estava ela. Ela tinha morrido. Lamento. Mas havia um final feliz. Sem o bloqueio Radio Podias ver a tua filha. Estávamos perto do Natal e comprei-lhe um globo de neve. Apenas um presente para ela. DO PAPÁ E fui até à casa do pai da Beth. E ali estava ela. Não uma silhueta. Real. Olá, querida. O que foi, May? Queres beber alguma coisa? O que estás aqui a fazer? A Beth morreu. Percebes? Ela está morta. Não há nada para ti, aqui. Onde está a minha filha? Que filha? Esta é a filha da Beth. Quero ver a minha filha. May, vai para cima. Se isto é sobre aquelas cartas, eu deitei-as fora antes que ela as visse. Ela estava devastada, teve de deixar tudo para trás. Quero ver a minha filha. Acho que te devias ir embora. Sai desta casa. Quero ver a minha filha. Não tens filha nenhuma, aqui.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *